sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

E AGORA, LUIZ?

Não queriam que a CPMF acabasse? Pois então, acabou. Agora não fiquem morrendo de medo do que o governo pode fazer. Como o próprio Mantega já disse, “é ruim, mas não é nenhuma tragédia”.

Lula tem reagido mal às contrariedades (vide vaia no Maracanã), mas tudo indica que ainda não esteja louco. Não vai jogar pelo ralo o terceiro mandato ou pelo menos a unção do sucessor, apenas para vingar-se. Até porque vingança é um prato que se come frio.

Os mais racionais até poderão perguntar, cheios de razão: “vingar-se de quem, cara-pálida?” Afinal, a base do governo tinha senadores suficientes para aprovar a CPMF sem precisar do DEM ou do PSDB. Portanto, se Lula perdeu, perdeu para ele mesmo. A derrota do governo foi muito mais dolorida do que a gente pode imaginar, porque Lula não perdeu apenas R$ 40 bilhões: demonstrou ser incapaz de aglutinar seus apoiadores em torno de si.

Façam as contas: os 14 partidos aliados, que formam a base, que participam do governo, que recebem os benefícios desse status, têm 53 senadores. Lula precisava de 49 votos para prorrogar a CPMF. A rigor, não deveria nem dar bola para o PSDB, poderia ignorá-los, e ao DEM.

Mas aí, conseguiu só 45 votos, mesmo tendo a ajuda incansável de todos os governadores, de todos os partidos. Além de cortar gastos (ui, ui, ui), Lula vai ter que reexaminar a engenharia política de seus líderes. Ideli à frente.

2 comentários:

Paulo disse...

Cesar, O DC de hoje trás a manchete que a extinção da CPMF ajuda os mais pobres (pag 4), fala que em média as famílias brasileiras gastam R$ 626,00 por ano, ora, com este cálculo podemos concluir que aa famílias brasileiras movimentam em média R$ 165.000,00 por ano, ou R$ 13.750,00 por mês em suas contas bancárias. Aí algo está errado, a conta não fecha.

Carlos disse...

Não se iluda ! Não existe Lula Noel ! Algo novo vem aí, para mostrar quem é que manda ! Que cidadania, que nada !