sábado, 8 de dezembro de 2007

DE OLHO NOS VEREADORES DA CAPITAL

ESSE DEGLABER...
Um vereador florianopolitano, o Deglaber Goulart (PMDB), ganhou repentina notoriedade nacional ao conseguir aprovar, na douta Câmara de Vereadores da capital, a proibição do uso de cobaias em experiências científicas.

O mais engraçado, neste caso específico, é que o vereador é, como ele mesmo se denomina, um “empresário do ramo de couro”.

Matar animais para utilizar o couro em bolsas, casacos e outros adereços, pode. Usar animais, em vez de seres humanos, pra ver se um medicamento funciona ou se um produto pode ser prejudicial, aí é crueldade demais.

MEIA TRAVA
Diante da repercussão e da possibilidade de fazer com que laboratórios da capital tenham que se mudar para São José, o vereador já tenta contemporizar, dizendo que seu interesse era apenas levantar o debate, que “o importante é debater”.

A esperança de conter a rematada bobagem que a Câmara de Vereadores fez, está nas mãos do prefeito Dário que, se tiver juízo, vetará a lei.

Mas, em tempos de CPI da Moeda Verde e de outras agruras, pode ser que ele queira agradar o fidelíssimo escudeiro Deglaber e a sancione. Aí vai ser um Deus nos acuda.

PRIORIDADES
O vereador Deglaber “do ramo do couro”, tem freqüentado o noticiário com assiduidade. Ontem mesmo, o presidente da CPI da Moeda Verde, vereador Jaime Tonello (DEM) passou-lhe uma reprimenda pública: Deglaber, que é o relator da CPI, não compareceu ao depoimento de um empresário.

Claro, com poucos vereadores para indagar, o “convidado” fica mais à vontade. Como, aparentemente, o vereador não dá muita importância para a CPI, já se imagina o tipo de relatório que redigirá.

A justificativa do estudioso vereador: “tinha prova na faculdade”. Aos 44 anos, dedica-se a uma vocação tardia: cursa Direito na Univali.

VAI UM PLC AÍ?
De tempos em tempos dou-me conta que estou negligenciando as Câmaras de Vereadores. A gente acompanha o que os deputados estaduais e federais fazem, reclama dos senadores, mas nem sempre dá aos vereadores a atenção que merecem. E olha que boa parte das nossas agruras cotidianas passa pela Câmara Municipal.

Pois bem, aproveitei que estava no site da Câmara, tentando conhecer um pouco melhor esse zeloso defensor dos animais que vive de comercializar couros, quando deparei-me com os relatórios de todos os projetos apresentados pelos vereadores.

E fiz a pequena tabelinha abaixo, com todas as imprecisões de um trabalho não científico feito por alguém que não é grande conhecedor de nada.

QUEM MEXE MAIS?
Um dos grandes problemas da capital tem sido a falta de um gerenciamento consistente da sua ocupação. Isso acaba gerando várias desgraças, da bagunça no trânsito à corrupção.

Aí, na lista de Leis Complementares que cada vereador apresentou, contei aquelas que falavam explicitamente em incluir ou retirar vias públicas, alterar limites, mudar o zoneamento ou modificar o Plano Diretor, pra ter uma idéia de quem mexe mais com isso. É claro que os números podem enganar, porque uma alteração de zoneamento pode valer por dez, mas é mesmo só pra ter uma noção.

Para conferir adequadamente, não deixem de dar uma chegada no site da Câmara (www.cmf.sc.gov.br) e ali procurem a lista dos projetos, que está no Relatório de Tramitação de Matéria, sob o nome de cada vereador.

Ah, vocês também verão que a principal atividade da maioria dos vereadores é dar nomes às coisas. Não se trata da saudável prática de dar nomes aos bois, mas simplesmente de nomear e renomear ruas, becos, praças, vielas e todo tipo de logradouros.

2 comentários:

Siri Goiá disse...

Anota aí: Esses vereadores ainda vão destruir a cidade. Porque piorar já pioraram e muito. Não há planejamento urbano nem cidade que resista a tanta estupidez.

Anônimo disse...

Caro Cesar, assiti na TVCom o debate do vereador e sua fiel escudeira defensora dos animais, mais dois cientistas representando a parte "afetada". Um absurdo. Eh por isso que o Brasil, o Estado e todos os municipios brasileiros sao esse festival de ingerencia. Como pode um apedeuta do calibre deste vereador querer aprovar uma lei dessas? Realmente, se Deus eh brasileiro, que acabe logo com o "braziu". Pois eu, como bom BRASILEIRO, estou me mudando para o Zaire, la es coisas estao um pouco melhores que ca.
Ass. Geff Sbruzzi