terça-feira, 11 de dezembro de 2007

COM ALIADOS ASSIM, QUEM PRECISA DE OPOSIÇÃO?


ESSE DÁRIO...
O prefeito de Florianópolis tem um talento todo especial para escolher seus líderes na Câmara de Vereadores. Primeiro foi o Juarez Silveira, que volta e meia ia para os jornais falar mal do Dário, ou pelo menos mandar recadinhos inamistosos. E falava pelos cotovelos ao telefone. Deu no que deu.

Agora, o novo líder do Dário inventou uma história que lançou Florianópolis num rabo de foguete semelhante ou pior do que o da farra do boi.

O vereador Deglaber passou uma rasteira no prefeito pelo menos em duas ocasiões: primeiro, quando teve a brilhante idéia de mexer na casa de marimbondos das cobaias, que deu merda em todo lugar do mundo em que foi mexida. Depois porque, como líder do governo, deveria ter avisado o chefe que os prazos estavam se esgotando.

O resultado: o projeto 12.029, que foi apresentado dia 8 de outubro e aprovado no dia 7 de novembro, acabou promulgado pela Câmara. O prefeito tinha 15 dias, mais 48 horas, para sancionar ou vetar. Não fez nem uma coisa, nem outra.

Aí, na sexta, a Câmara transformou o maior pesadelo que o Dário poderia desejar, na lei 7.486/07. Deve ser publicada no Diário Oficial de hoje.

A LEI
O art. 1º da lei diz:
“Fica proibida, no âmbito do município de Florianópolis, a vivissecção assim como o uso de animais em práticas experimentais que a eles provoquem sofrimento físico ou psicológico, sendo estas com finalidades pedagógicas, industriais, comerciais ou de pesquisa científica”.
E estabelece uma multa de R$ 2 mil por animal utilizado. Com pena de cassação do alvará para reincidentes. O prefeito tem 60 dias para regulamentar a lei.

A PATRULHA DO ÓDIO
Nem vou entrar no mérito da lei e das intenções do vereador (foto ao lado), que não tem qualquer problema em comercializar produtos feitos com o couro dos animais, mas quer impedir seu uso em pesquisas científicas.

Só quero chamar a atenção para o principal problema que o prefeito terá que enfrentar: a turma de fanáticos que, a pretexto de defender animais, costuma recomendar o extermínio físico dos catarinenses do litoral. Coração cheio de ódio e o amor da boca pra fora.

Agora, o vereador (líder do governo!) será promovido a ídolo dessa turma e todos os que ousarem criticar a oportunidade, ou mesmo a constitucionalidade da lei, serão agredidos por desaforos de todo tipo.

O prefeito anunciou, ontem, que diante do cochilo da sua procuradoria e do secretário da Saúde, irá entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça.

Pronto. Receberá uma montoeira de desaforos dessa gente cheia de ódio que diz defender os animais. Terá pela frente uma luta complicada.

Olha só o tamanho da encrenca:

Um: terá que discutir com alguns defensores reais e conscientes dos animais, que merecem ser levados em conta;

Dois: terá que entrar em confronto com a patrulha do ódio, que já começa a mostrar as garras: ontem já recebi vários e-mails descendo o cacete, só porque, no final de semana, critiquei o Deglaber. Imagino o que a Câmara e a Prefeitura não devem estar recebendo;

Três: terá que se explicar diante da comunidade científica. Talvez não seja só coincidência que um dos únicos momentos em que a pesquisa dispensou os animais foi na Alemanha de Hitler: se podia testar em humanos, pra que usar animais?

Cala-te boca. Falei que não ia discutir o mérito...

A FALTA DO VDM
Vivo falando aqui que uma das melhores idéias dos últimos tempos é a sugestão do Chico Buarque, que se criasse um ministério do “vai dar merda”. Poderia ser uma secretaria municipal. Quando o líder do Dário aparecesse com sua “brilhante” idéia, o VDM (que nada mais é que um sujeito sensato e sincero), pensaria um pouco e diria: “vai dar merda!”

E aí era só engavetar a proposta. Claro, por que que um prefeito e uma Câmara que têm nas costas a operação Moeda Verde, dois vereadores cassados, suspeitas sobre a lei da hotelaria, mil outros rolos, precisaria desta confusão? Ainda se tivesse sido armada por um desafeto, um oposicionista...

SEM SAÍDA
Então tá: que enorme cagada, hem Deglaber? E agora, prefeito? Vai mantê-lo como líder? E os senhores vereadores, então? Solidários no ônus? Ou só nos bônus?

Se deixar como está, adeus sonho de “polo tecnológico, cidade universitária, centro de excelência” e outras patacoadas. Se tentar derrubar, a patrulha do ódio tratará de tornar a vida do Dário (e, por extensão, dos florianopolitanos) um inferno. Lembrem-se do que fizeram e fazem com a história da farra do boi.

O fato é que, do nada, sem necessidade, a incompetência coletiva criou um cu de encrenca internacional.

8 comentários:

Adriano disse...

Bom dia Cesar, acaba de ser criada a figura do mister MOUSE, em Floripa. rsrs gde abraço

Adriano - Ingleses

Anônimo disse...

Em maioria de "peso" as pessoas que pensam diferente das daqui, ou sao de Sao Paulo ou tudo Gauchada, aqueles tais que quando se pergunta tu é daonde, de "Porto".
Dia destes que pena que nao estava com uma camera em punho, dizia em um plastico no vidro traseiro de um gol placas de "PORTO" ( TENHAM CONCIENCIA A ILHA NAO TEM MAIS ESPAÇO ) deu vontade de fazer a figura baixar o vidro e gritar bem alto, O CARA PALIDA O QUE TUTA FAZENDO AQUI, volta pra tua terra desalmado, o raça medonha. Tem uma estorinha que ilustra bem certas situaçoes: Um dia, um belo dia, um Nativo daqui cai na asneira de bom hospitaleiro que é, convidar um "sou de PORTO" vir passar uma temporada em sua casa eo de PORTO chegando, resolve na maior cara de pau começar a ditar as regras de como ele queria que as coisas fossem dali em diante de sua estadia, do geito que deveria ser a comida, a limpeza na casa os horarios deveriam ser de acordo com os dele, final das conta modificou toda uma vida que estava tranguila e os anfitrioes baixaram a crista e obedeceram sem reclamar.

A historia da Farra do Boi, as cobaias, as cadeiras na beira da praia, os desmandos na nossa natureza, o bando de ripongo metido a guerrilheiro infiltrado no meio dos estudantes nas manifestaçoes e tudo mais que nao consigo lembrar agora e tudo coisa de gente de fora, e diz que nao é, ate o ALCAIDE e de fora.
Vai perguntar para estes que chegam aqui, se achando os donos e nos os invasores se eles querem modificar a cultura deles, e claro que nao.....
Pra terminar, eu nao sou daqui, mas me sinto como se estivese nascido aqui, estou desde 1972, estou com 45 anos e sou do Interior do Rio Grande do Sul, e respeito de mais a Cultura daqui, e vou defender sempre a cultura MANEZINHA.
Sou da ideia deque se eu vou visitar a casa de alguem, eu e que tenho que me adaptar as regras daquela casa e nao os da casa se adaptarem aos meus costumes....
E uma forma de mostrar ao menos respeito e educaçao aos outros.

Zé Migué disse...

"Patrulha do ódio" foi perfeito. Até a RBS inventou uma repórter (tadinha da desalmada) só prá tratar de assuntos relativos a cães, gatos e afins. Eu, realmente, me irrito com estas coisas. Com gente escrota fazendo passeata em porta de casa de bêbado que bate em cadela. Com uma ideologia estúpida que prolifera petshops, saunas prá cachorro, salão de beleza e outras atrocidades. Que se danem estes, não merecem a mínima consideração. Quem tem como leme de vida um assunto destes é, a meu ver, um pária, um pobre de espírito. Encheu o saco !!!

Anônimo disse...

Perguntinha que não quer calar: Qual foi o placar da votação na câmara ? Quantos de nossos valorosos edis votaram a favor desta ignonímia ?? Teria sido o mesmo quorum que aditivou shoppings, leis de hotéis, etc ???

Aline Cabral disse...

Crueldade é crueldade, independente se é com gente ou com animais. Quem tem sensibilidade, tem com qualquer ser vivo.

Fernando MS - Pulga disse...

Fácil de resolver... é só pegar os animaizinhos e ir fazer os experimentos na Palhoça, Biguaçu, ...
huahuahau
:)

http://blog.cronicanet.com.br

Strix disse...

A "ratalhada" e "gatos" que invadiram a Ilha devem estar feliz com a proteção conseguida.
Só tenho uma dúvida: argentinos e políticos estão incluídos nessa proibição?
Tô com pena dos ilhéus.
Strix.

Anônimo disse...

A Câmar aprovou o projeto por unanimidade...
Todos amigos dos animais... enquanto crianças apodrecem nas ruas do centro...