terça-feira, 21 de outubro de 2008

PREFEITO ITINERANTE NA MIRA

Peguei lá no blog do Noblat:

“Deu em o globo
TSE vota fim dos prefeitos itinerantes
Se prática for considerada ilegal, muitos políticos podem perder cargo

De Carolina Brígido:

A carreira dos prefeitos itinerantes corre o risco de chegar ao fim. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começou a julgar uma ação que definirá a situação de políticos que, depois de somarem dois mandatos consecutivos em uma prefeitura, mudam de cidade para concorrer ao mesmo cargo. É uma forma de burlar a regra constitucional que só permite uma reeleição para o mesmo cargo. Se o Tribunal considerar a prática ilegal, muitos municípios poderão perder seus administradores. O caso mais famoso é o do prefeito de Florianópolis (SC), Dário Berger (PMDB). Ele foi prefeito de São José (SC) por oito anos e agora lidera as pesquisas para conquistar o segundo mandato na capital.

No dia 2, o tribunal começou a analisar o caso de Rogério Farias (PTB), prefeito de Porto de Pedras (AL), reeleito no último dia 5 com 52,76% dos votos válidos. Irmão de PC Farias — o tesoureiro de campanha do ex-presidente Fernando Collor — Rogério foi preso no último dia 15, acusado de fraude eleitoral.
Relator considera prática desrespeito à Constituição

No TSE, Rogério Farias é julgado por se perpetuar no cargo por 12 anos.” Leia mais em O Globo

12 comentários:

Anônimo disse...

Tio César,

Seria uma decisão que já viria tarde demais!
Mas pelo menos nos dá um pouco de esperança!

Anônimo disse...

O relator já votou. Igualzinho ao início da novela da cassação do LHS. Se vai ou não ter muito capítulos, se o fim está próximo ou não, pouco importa.

A verdade é que Santa Catarina é uma provinciazinha de quinta categoria, com políticos pilantras, fraudadores de eleições e uma justiça paraguaia, com desembargadores ungidos nos gabinetes do Executivo e juízes sempre prontos a estender a mão aos irmãos da decaída maçonaria.

Vitor Santos

Anônimo disse...

Qualquer decisão hoje, não teria validade para o Dário. As leis não podem ser retroativas. Não há como mudar as regras do jogo durante a partida.
Acalmen-se, agora vocês querem ganhar o jogo no tapetão? Isto é coisa do Amin gente.

Anônimo disse...

Assino embaixo do que disse o leitor das 11:25. Nossa justiça é paraguaia. Não fosse, com essa enxurrada de escândalos pelo menos 3 dos nossos GRANDES (pequenos)POLÍTICOS já estariam presos !!!

Anônimo disse...

Gente, não vamos enfiar essa no Paraguai. Justiça que não funciona é a brasileira e isto é conhecido no mundo todo. Então mérito a quem o tem: produtos de quinta, no país vizinho. Justiça de sexta, aqui com a gente mesmo!
Mas entendi o que o Vitor quis dizer e assino embaixo.
Agora, se o Dário se danar nessa, tem um foguetinho aqui em casa pra comemorar.

Anônimo disse...

Porque que tem sempre uma besta pra falar em "ganhar no tapetão".
Será que esse pessoal não conhece as leis?
Será que não sabem que "ganhar" uma eleição ferino as leis deveria ser execrado pelos eleitores?
Que tipo de governante é esse que pra chegar ao poder faz qualquer coisa?
Se pra "ganhar" a eleição eles quebram as leis, imagina quando estiverem efetivamente no poder.
Se há espaço pra tapetão é porque algo de irregular foi feito e assim merece punição.

Anônimo disse...

Ô Cesar, censura a burrice! O anonimo das 12:06 diz que retroativo não vale. Então vai cassar o FUTURO, com bola de cristal pra ver quem ainda FARÁ carreira de Prefeito. Rapaz inteligente esse das 12:06. Parecido com o Dario...

Anônimo disse...

Se há espaço pra tapetão é porque algo de irregular foi feito e assim merece punição.
" Boa observação, sr. Anônimo da 1:01, apenas lembre-se de um certo moribundo...

Anônimo disse...

Blá, blá, blá...
Blá, blá, blá...

Anônimo disse...

Ô anônimo das 3h46PM, a Lei é clara, define bem o que pode e o que não pode.
HOJE, qualquer um de nós pode disputar as eleições e mais uma reeleição em qualquer município. Isto é o que diz a Lei. O Dário respeita a LEI. Se mudar a Lei, ou a interpretação da Lei, só vale para as próximas eleições.
Ninguém vai mudar a Lei para tirar o Dário do páreo. Ele será eleito domingo com mais de 60% dos votos.
Vocês 40%, têm o direito de fiscalizar e fazer oposição por 4 anos. Um abraço.

Brasil da Silva disse...

"Ganhar no tapetão"... É mais ou menos como aquela história do ladrão de banco que é preso meses depois do assalto. Então, para os jornalistas, ele diz: "Poxa! Eu já roubei, já fugi, já me escondi, e agora a Polícia quer ganhar no tapetão..."

Anônimo disse...

Caro Cesar! tens alguma informação nova em relação ao processo no TSE? foi julgado ou adiado? grato pela informação.