domingo, 26 de outubro de 2008

FOGUETÓRIO

Os Berger são mesmo chegados num foguetório. Não é à toa que, ao citar eventos culturais, o então candidato Berger lembrou-se primeiro do foguetório do reveillon. O espetáculo de fogos de artifício (preparado com dias de antecedência) com que comemoraram a vitória mostra que apesar de ser uma reeleição, onde as chances estão naturalmente ao lado do ocupante do cargo, consideram um grande feito ter derrotado Esperidião Amin.

E por falar em comemoração, o irmão Djalma, entusiasmado (afinal, foi o coordenador da campanha), falava na TV – sem demonstrar qualquer rubor nas faces – que a campanha deles não atacou ninguém nem falou mal de ninguém. Delirou, então, o TRE, ao dar direitos de resposta. Injustiça das injustiças com gente tão boazinha, que em nenhum momento acusou o adversário de nada... como diriam os gringos, “gimme a break!” Ou como diria o mané: “dá um tempo, ô!”

6 comentários:

Anônimo disse...

Uma análise dos números na capital:

Votos brancos + votos nulos = 22.715
Abstenções: 53.914

Somatória dos VB+VN+A= 76.629, ou seja, 25,37 % da população de Florianópolis não quer Dário Berger nem Amin; como Berger foi o vencedor, não detém legitimidade sobre esses votantes.

Votação Amin= 95.369, sendo que fez 42.32% dos votos válidos.

Conclusão: Somando os 76.629 (VB+VN+A) mais os 95.369 chega-se ao número 171.998, que representa 56,95%, ou seja, Dário Berger não tem legitimidade fática para governar ou mesmo dizer que o Povo de Florianópolis o escolheu.

Juliano

MarceloSB disse...

Juliano, não acho que a conta seja essa. Desculpa discordar, mas em sabendo-se que a nossa pseudo democracia não fornece uma opção clara para indicar que não deseja nenhum dos candidatos (branco significa tanto faz, e nulo segnifica não sei votar) é dificil saber quantos são realmente contarios ao Dário e ao Amin. E as abstenções são frutos de origens diversas, da maior parte de pessoas que cá nasceram porem não mais residem.

Carlos disse...

Juliano,
Votei no Amin, não gosto do Dário mas não dá prá dizer que ele não tem legitimidade !
Se há duas opções e alguém não quer uma delas, tem que votar na outra ! Se não o fez, paciência, mas deu legitimidade sim.
A abstenção aumentou em 11 mil eleitores do 1º para o 2º turno.
Os 82 mil votos dados ao Júnior, à Angela, ao Nildão, Afrânio e Joaninha foram divididos 35 mil para cada um, 11 mil deixaram de votar, o resto anulou e o Dário ganhou !
Teve gente que deixou de votar, para não perder o último dia da Octoberfest !
Infelizmente vamos ter que aturar ele, ou ir embora de Florianópolis !

Anônimo disse...

O fato é que aquele que vence é legitimado pelo sistema e ao negarem seus votos os eleitores que se abstiveram, acabaram por legitimar o processo de degradação da qualidade de vida, o que terá reflexo pelos próximo 20 anos.
E ainda dizem que amam a cidade e são defensores, bla, bla, bla

Anônimo disse...

Penso que devemos ficar aqui e dar o troco no PT na Ideli.

Anônimo disse...

sim dar o troco o PT da Ideli,cambada de traidores....
se tivessm ficado c/ o amim juro q ele nau teria perdido,
pq tenho certeza q os votos do pt ajudariam bem a equilibrar a reta final....
Ideli é uma safada...mas vai s ferrar....