terça-feira, 21 de outubro de 2008

FOLHA CORRIDA

O site Congresso em Foco publica hoje a seguinte reportagem (cujo autor, “Mário Coelho”, é manezinho e filho do saudoso cronista esportivo Mário Ignácio Coelho):
AMB: 45 "vidas sujas" podem assumir prefeituras

A partir de 1º de janeiro de 2009, 45 cidades podem ter como prefeitos políticos que enfrentam vários processos na justiça. O número faz parte de um balanço, da campanha Eleições Limpas, divulgado hoje (21) pela manhã pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). "A sociedade brasileira está mais atenta, está mais exigente. E deu uma resposta positiva nas urnas", afirmou o presidente da AMB, Mozart Valadares.

O levantamento da AMB chegou a 95 municípios - 26 capitais e 69 cidades com mais de 100 mil habitantes. Nessas localidades, existem 125 chapas concorrendo à chefia do Executivo municipal. Deste total, 45 foram identificados como políticos que a Justiça já abriu processos criminais ou civis por improbidade.

"O eleitor, diante da informação, pode fazer um julgamento, pode fazer uma avaliação. Essa informação foi essencial para que o eleitor pudesse recusar mais de 60% dos candidatos com pendências judiciais", comentou o presidente da AMB. A entidade não divulgou quantos candidatos que enfrentam processos foram eleitos no primeiro turno e quantos passaram para o segundo.

O Congresso em Foco mostrou que, das 11 capitais onde os eleitores voltarão às urnas no próximo dia 26 para a escolha do prefeito, nove têm candidatos que respondem a processo na Justiça. Em cinco delas, os dois concorrentes têm pendências judiciais. Ao todo, 14 dos 22 postulantes que seguem vivos na corrida eleitoral enfrentam 100 ações no Judiciário (leia mais aqui)
.


12 A 11?

Na mesma reportagem, uma das matérias (de Edson sardinha e Bruno Arruda) fala especificamente sobre os candidatos que estão no segundo turno (leia a íntegra aqui). Taí um trecho:
Em Belém, Cuiabá, Florianópolis, Manaus e São Paulo, os dois concorrentes são alvo de processos. De todos os 178 candidatos que disputaram a eleição no último domingo nas capitais, 86 (veja a lista, por cidade) respondiam a algum tipo de ação judicial. Dos dez com maior número de pendências, cinco passaram para o segundo turno.

São eles: João Castelo (PSDB-MA, 20 processos), em São Luís (MA); Duciomar Costa (PTB-PA, 19 processos), candidato à reeleição em Belém (PA); Marta Suplicy (PT-SP, 15 processos), em São Paulo (SP); Dário Berger (PMDB-SC, 12 processos) candidato à reeleição em Florianópolis (SC), e Esperidião Amin (PP-SC, 11 processos), que também concorre na capital catarinense.

4 comentários:

Anônimo disse...

O AMIN ainda vai alcançar o Dário. César, é aquela história, quem tem telhado de vidro, não pode jogar pedra no telhado do outro. Mas, quanto ao AMIN, agora que foi desmentido daquelas obras que diz que fez - o chupaobra - ele pode colocar na propaganda dele, uma obra REALMENTE ORIGINAL dele, no 1o. Governo Municipal. Trata-se da PC-3, com via exclusiva para onibus, ligando Barreiros/ Jardim Atlantico/ Estreito as pontes. Grande obra, que ele projetou, começou, e depois de 24 anos de governo, ainda não acabou.

Mário Coelho disse...

Mestre, obrigado pela citação da matéria e pela leitura. Em breve, novidades sobre o moribundo.

Abs do ex-aluno.

Cesar disse...

Ô Mário, nem tinha relacionado o nome à pessoa. Folgo em saber que estás no Congresso em Foco. Viu que o pessoal do Amin está questionando os critérios de vocês quanto aos processos, né? Fiz uma nota há pouco.
Boa sorte aí. Abraço.

Mário Coelho disse...

Pois então mestre, não tinha visto isso até ler tua nota. Passei isso para o editor do site.

Abs

Obs.: com essa propaganda eu fico envergonhado, ô!