sexta-feira, 24 de outubro de 2008

CALMA, GENTE!

Putz, foi só eu ficar fora do ar algumas horas, que parece que o mundo enloqueceu e resolveu produzir todas as notícias justamente na minha ausência:

1. Juiz eleitoral censura novamente o jornal Impacto, por causa de críticas ao candidato Dário Berger, coisa usual e já rotineira, mas a novidade é que, desta vez, reapareceu o famoso soldado Sílvio, o segurança/motorista/faz tudo do prefeito. Lembram dele? Daquele episódio vexaminoso na Câmara de Vereadores, que obrigou o Amin a ir à delegacia registrar um BO... se não se lembram, depois eu conto. A nota oficial do jornal está aqui.

2. Censuraram de novo o livro do Nei. Agora a pedido do Armando Hess de Souza. Então, aquele lançamento que iria ter hoje à tarde, não terá mais. Gostaria de saber onde é que os juízes estão encontrando, na Constituição, respaldo para ressuscitar a censura prévia.

3. O Prisco conta que passaram a sacolinha entre os comissionados estaduais, para que além de irem segurar as bandeiras (e eles estão indo, religiosamente, todas as manhãs, fazer campanha, já que o expediente só incia às 13h), também paguem um reforço de mão-de-obra pra “embandeirar” a cidade.

4. E os leitores, cujos comentários estavam represados até há pouco, estão divididos sobre a mudança no modo de apresentar a janela dos comentários. Acho que terei que encomendar uma pesquisa Brasmarket pra decidir o que fazer.

5. O governo LHS, que parece ter gênios da economia e da política na SC-Gás, anuncia para segunda-feira novo aumento (+4%) no gás que fornece às indústrias. A Fiesc já chiou, reclamando que o aumento deste ano já chega a 20%.

É possível que agora que estou atento e conectado, a tarde de sexta transcorra modorrenta e sem outras novidades...

Ah, e apareceu a tal pesquisa que tinha sido registrada errado e deu um estresse básico nos colegas dos veículos dos Petrelli, que tiveram que, à ultima hora, tapar o buraco. Sem surpresas, mostra o Dário bem à frente de Amin.

2 comentários:

Carlos Henrique disse...

Contra Dário, nem condenação em primeira instância vale. Para os que o contrariam, bastam “liminares do juiz eleitoral Luiz Henrique Martins Portelinha”.
Você não pode ler no jornal, mas on-line pode acessar as matérias que provocaram a ira do propositivo e calmo Dário:
O prefeito tira o jornal das ruas, mas as gravações citadas estão entre as mais acessadas do Youtube e de links nos blogs livres da internet. E a internet não tem portelinhas, tem PORTAIS LIVRES !

Gostaria de ver a cara dos históricos do PMDB, chamados por Dário de “malas” no momento que estiverem “livremente” votando.

Em tempo: no horário eleitoral gratuito de hoje, apareceu pela primeira vez o vice do Dário – parece até que ele cuidadosamente escondeu aquele que, se forem eleitos, será prefeito de Florianópolis a partir de 2010!

Um abraço !

Carlos disse...

Carlos Henrique,
Conforme-se, pois nada pega nesse país !
Mensaleiro, cuequeiro, churrasqueiro aloprado, na esfera federal, dólares do Hey e Metrópole descentralizadora na estadual, Moeda Verde na municipal, e os responsáveis estão todos leves, livres e soltos !
Dá prá acreditar nessa justiça ???