sexta-feira, 17 de outubro de 2008

COMISSIONADOS NA CAMPANHA

Os comissionados do governo estadual que trabalham em Florianópolis tiveram que informar dados pessoais (inclusive a seção em que votam), num questionário evidentemente voltado para o cadastramento de uma "força auxiliar" para a campaha.

Mas tem gente mais paranóica que acredita que o PMDB está montando algum esquema para acompanhar, nas urnas onde votam os comissionados, quem votou em quem. Ora, isso é delírio. Não chegamos ainda ao ponto da extinção do sigilo do voto. Imagino que a Justiça Eleitoral e os procuradores eleitorais estejam atentos a esses boatos e mantenham-se alertas, para evitar essas tentativas de disseminar o pânico e o medo.

ATUALIZAÇÃO DEPOIS DO TEMPORAL

Vai ter uma reunião de comissionados brevemente (acho que segunda). Nada fora do comum, porque todo ano eleitoral tem. E também nada excepcional, porque os comissionados, em sua maioria, sabem que estão onde estão graças a seus padrinhos políticos. E estão ali pra fazer o que seu mestre mandar... Mas todos sabem que mobilizar a "máquina" desta forma não é legal. Embora seja usual.

13 comentários:

Anônimo disse...

Se isso for verdade, olha a vantagem (ilícita) que o Dário leva: além dos comissionados da Prefeitura ainda conta com os do Estado, pois o LHS não tá dando só dinheiro pra ele não. E dá-lhe TERROR em cima dos comissionados !

Anônimo disse...

Com esta turma que está no poder tudo é possível!

LesPaul disse...

Prof. Cesar

favor solicitar que algum destes comissionados mande um formulário 'escaneado' ou 'xerocado' que eu de próprias mãos empeno o reto do candidato oficial - com luvas - óficórssi.

LesPaul disse...

Prof. Cesar

favor solicitar que algum destes comissionados mande um formulário 'escaneado' ou 'xerocado' que eu de próprias mãos empeno o reto do candidato oficial - com luvas - óficórssi.

Anônimo disse...

Mas será que os "gajitos - Super-Amigos" não aprendem/aprenderam? Isso tá parecendo ordens de "Führer".

Anônimo disse...

É claro, não sejamos ingênuos, que a informação da sessão eleitoral é para conferir o voto do comissionado. Alguém, em alguma ocasião, teve pedida esta informação? "Por favor, o nº da indentidade, seu CPF e a sessão onde vota...". Evidente cerceamento da liberdade de voto, óbvio crime eleitoral. Alô, Lespaul, se vc tem os recursos legais, acione, mesmo que sem luvas.

Anônimo disse...

Vcs ainda vivem na época da ditadura. Isto de voto de cabresto não existe mais na administração pública. Os comissionados hoje votam no seu candidato por vontade própria, até mesmo para se manter no emprego, pode ser, pois sabem que se o Amin asumir ele trocará todos os comissionados e nomeará os seus correligionários.
Cada governo monta sua equipe de confiança, sempre foi assim e sempre será. Esta discussão é uma grande bobagem.

Anônimo disse...

É o LHS fazendo escola, gente. Se ele pode fazer propaganda eleitoral fora do período e usar os comissionados do governo em seu benefício, por que o aluninho-galã da capital não pode?

Anônimo disse...

Tio, os efetivos/concursados também foram "obrigados" a fazer o mesmo, sob o argumento de mais um recadastramento...kkkkkk

Anônimo disse...

Tem certa razão o anonimo das 11:51. Mas o problema está exatamente no numero de comissionados existente.
Está na hor ade uma vez por todas acabar com essa farra e implementar um plano de cargos que favoreça os efetivos, que no fim das contas são quem sofrem, porque são sempre relegados a segundo plano, sofrem pressões dos comissionados e tem que fazer o trabalho que aqules não fazem pq estão se dedicando a "política".

Juarez disse...

Cadê o tal do Ministério Público Eleitoral que faz que não vê essas barbaridades que estão sendo cometidas? Aliás, cadê o Ministério Público Eleitoral de Florianópolis? Essa gente até para que não existe neste município. Quando é pra cassar políticos lá do sertão dos cafundó eles funcionam que é uma beleza!

Anônimo disse...

"Voto de cabresto não existe mais na admistração pública". "Os comissionados hoje votam no seu candidato por vontade própria".
"Esta discussão é uma grande bobagem". Estarei delirando ao ler isso?
Realmente quando não se quer, não se vê nada. Quando essas práticas - pressões diretas, compras de apoio, ameaças de demissão etc - passam a ser encaradas como normais, fazendo parte do jogo político cotidiano, é por que a situação é grave e a ética foi pro bebeléu (o que, afinal, todos sabemos não é de hoje).
Como os tempos são de cinismo galopante e cara de pau total, as pessoas defendem o indefensável com uma tranquilidade que até constrange quem ousa lembrar princípios e regras elementares. O certo é que estar fora deste padrão de "pensamento" (o do vale tudo pelo poder)pode até ser perigoso.
No meu entender, estamos mal... e piorando.
Carlos X

Anônimo disse...

Caro César,
A culpa é também de funcionários efetivos. Basta mudar de governo ficam esperando uma boquinha e ajudando este bando de incopetentes a se firmar no cargo. Depois não tem coragem por "algum motivo" de se posicionarem contra. Este é o motivo do enfraquecimento das instituições públicas.