terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

SOMOS COBAIAS

O prefeitoDário, que no primeiro momento disse que tinha sido surpreendido pelo seu líder, e depois disse que entraria na Justiça pra suspender a lei, assinou ontem, todo faceiro, a regulamentação da lei das cobaias. Como parece ser comum no meio político, ficou o dito pelo não dito.

Ao lado dele, de camisa clara, meio desatento, o vereador que usou sua experiência no comércio de couros para ser o proponente da lei que transforma o município de Florianópolis numa imensa e impotente cobaia.

Sim, porque ser pioneiro na implantação de uma legislação dessas, é a mesma coisa que ser usado como cobaia. O que der errado e certo na “experiência” florianopolitana, ajudará as demais unidades e a própria União a ver como fará e se fará a sua legislação.

A regulamentação cria um monstrengo pseudo-democrático em cada entidade de pesquisa, sob a denominação de fantasia de “Conselho de Ética”, que terá amplos poderes sobre as pesquisas que precisarem usar cobaias animais. Os participantes do convescote serão “um médico veterinário, um biólogo, pesquisadores nas áreas específicas, representantes das entidades de proteção animal, dos estudantes, do Conselho Regional de Medicina Veterinária e da Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis”.

Como a gente sabe a forma como a prefeitura lida com seus códigos de posturas, com o Plano Diretor e outras normas, a expectativa sobre essa incursão da política local no mundo científico vem acompanhada de nuvens escuras da mais pessimista desconfiança.

Afinal, por mais que eu ouça o vereador Deglaber (PMDB) se explicar, menos entendo o que o teria levado a se interessar, de repente, pela pesquisa científica, coisa que nunca fez parte da sua história ou do seu currículo. Nem o que está por trás do movimento errático do prefeito, que numa hora nega, em outra abraça a lei.

Mudando de assunto

Tem uma coisa que os leitores que estão desde o dia 10 cobrando a resposta do Dário à procuradora talvez não estejam contabilizando: ela disse, no ofício, que o prazo seria de “dez dias úteis”. Portanto, a prefeitura tem até o dia 14 pra se manifestar. E segundo a assessoria do prefeito, o procurador Jaime está elaborando a resposta.

6 comentários:

Carlos disse...

Peraí !
Pelo que consta no blog, a Procuradora apenas "REQUISITOU CÓPIA DA DECISÃO JUDICIAL", e o secretário da comunicação assegurou que iria entregar no dia seguinte !
Precisa 10 dias úteis para o Procurador elaborar uma resposta ?
Posso até sugerir o texto: "Atendendo ao solicitado no ofício nº ** encaminho em anexo cópia da decisão judicial que impede a execução da limpeza dos rios na Bacia do Itacorubi"
Só !
Assinado: Prefeito Pinóquio

jânio disse...

Do outro lado, de camisa escura, bastante atento, o Secretário da Saúde. Primeiro Mundo é assim...

Anônimo disse...

O uso de cobaias estava sendo negligenciado há muito tempo.
Quem sabe com a participação de mais pessoas os critérios para definir a contribuição de uma vida animal em pesquisas científicas sejam melhor elaborados.
Muitas aulas práticas poderiam ser substituídas por vídeos, por exemplo: a aula de fisiologia humana onde se mede a oscilação da pressão arterial de um cão. Quase mata-se o cão umas dez vezes e depois de muito sofrer o animal é sacrificado.
É importante que a discussão persista, ainda que leve anos para se estabelecer uma saída menos antropocêntrica.

Anônimo disse...

"Uma Ana Lúcia incomoda muita gente...Duas Anas lúcias incomodam incomodam muito mais....Três Anas Lúcias incomodam muita gente..."
Ah, tomara que isto vá longe.
Dia 14 por favor publique a resposta.

Anônimo disse...

Ontem (11/02), em entrevista no JA o Prefeito voltou a afirmar que há uma proibição do MPF de limpar os canais dos bairros Stª Mônica e Itacorubi, apenas com licença da Floram.

Anônimo disse...

Deve ser uma resposta a altura, com aqueles termos bem rebuscados, tipo discurso ODORICO PARAGUAÇU, entede, nao entendeu,pergunte ao procurador Jaime.
Vou relançar um candidato a prefeito, vamos ver se conserta esta joça, eu proponho o nome do nosso folclorico GERMANO VIEIRA pra prefeito de Fpolis, que tal, porque só falta isto pra piada que se tornou esta cidade.

Outra explicaçao que o Dáriu precisar dar, ops( dar ), é sobre esta MILICIA da balburdia urbana que prodomina na "G.M." da cidade.

Olha a penca ai gente.