sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

POR UM FIO

Sabemos todos que a esperança é a última que morre, mas o governador LHS e seu vice, o ex-senador Pavan, devem estar preocupados com o rumo que as coisas estão tomando no Tribunal Superior Eleitoral.

O placar, que ficou por alguns meses congelado, com um único voto (o do relator, pela cassação), ontem à noite ganhou novos números. Agora são três votos contra LHS, a favor do cancelamento do seu diploma eleitoral. Se um ministro, só um, dos três que ainda faltam votar, acompanhar essa tendência, LHS e Pavan estão na rua da amargura.

A sessão foi suspensa porque um ministro pediu vistas. Pode ser por pouco tempo, pode ser por mais alguns meses, mas isso não significa nada e nem dá qualquer alívio. Só aumenta o suspense.

A situação tá tão complicada que até o cenário mais favorável para LHS é sombrio. Se, por acaso, os três que faltam votar contrariarem a tendência e votarem a favor de LHS, contra a cassação, dá empate. E nesse caso, quem vai desempatar é o ministro Marco Aurélio Mello, cujas posições têm sido, em geral, rigorosas e imprevisíveis.

CACETADA!
O voto do relator, ministro José Delgado, em agosto de 2007, foi uma peça forte, recomendando a cassação por “uso indevido dos meios de comunicação social, propaganda ilegal do governo em jornais de todo o estado e emissoras de rádio e televisão, com despesas pagas pelos cofres públicos, e objetivo de promoção pessoal”.

Naquela sessão, o ministro Ari Pargendler pediu vistas e ficou estudando o caso até agora. Eu, pessoalmente, achava que o voto dele seria menos contundente que o do relator e que até poderia iniciar uma série de votos a favor de LHS. Que nada!

Segundo a assessoria de imprensa do STF, na sessão de hoje, ao votar, o ministro Ari Pargendler considerou que a propaganda denunciada pela coligação adversária de Luiz Henrique foi maciça: “há prova farta nos autos que, à guisa de publicidade institucional, o governo de Santa Catarina favoreceu a candidatura de Luiz Henrique da Silveira, mediante promoção de seus feitos enquanto governador do Estado”, disse o ministro.

Ainda segundo o ministro, “a Justiça Eleitoral não pode fechar os olhos para a realidade”. Disse que os cadernos especiais, os suplementos e os encartes de jornais “que aparentemente louvam autoridades públicas sem remuneração direta são, pela própria natureza, suspeitos de encobrir o comprometimento de recursos públicos”.

Depois, o ministro Gerardo Grossi também acompanhou o relator, pela cassação. E aí o ministro Marcelo Ribeiro pediu vistas e a sessão foi suspensa.

O advogado Gley Sagaz, da coligação “Salve Santa Catarina”, que propôs a ação, está confiante no resultado favorável e comentava ontem à noite que “o competente Derly (Secretário de Comunicação) foi o coveiro do LHS”.

29 comentários:

Anônimo disse...

Queiram ou nao, o Advogado Glei sagaz consolidou sua arte, pode se dizer que é THE BEST,THE SCHAPIONS,
E O CARA.
Vai ser nosso proximo secretario de Justiça.
Parabens notavel Advogado.
Foste BRILHANTE.
Voce e o Sele estao dando um BANHO.

Anônimo disse...

A frase " A esperança é a última que morre" também vale para o povo catarinense...

Anônimo disse...

Reconheço que eu estava errado. Tinha certeza absoluta que, a julgar pela demora em proferir seu voto, o ministro Ari Parglender absolveria o LHS. Alvíssaras!!! Vamos ver agora quanto tempo este outro ministro vai demorar pra sair de cima do processo e colocar pra julgar.
Marcelo Santos

Anônimo disse...

Dois comentários a respeito: 1-O troca-troca com a grande mídia ainda está valendo e só reforça os votos dos ministros. Basta dar uma olhadinha nos "grandes" diários catarinenses e percebe-se que a notinha a respeito da gravidade da situação é mínima, como se quisessem esconder. 2- Esses pedidos de vista prolongados são uma vergonha. Deveria ter um prazo. No mais, Dom Luiz XV que nos governa por acaso, já vai tarde.

Cesar disse...

Já que o pessoal acordou “animado”, preciso lembrar-lhes que continuo bloqueando comentários com xingamentos e ofensas a quem quer que seja.

Schneider disse...

O ministro Ari Pargendler, gaúcho de Passo Fundo, deu um banho. Foi objetivo sem deixar de ser técnico. Além disso, conseguiu ser didático. Foi uma bela aula, com exemplos claros e objetivos dos atos que justificavam o seu voto. E, de quebra, proferiu uma frase que deverá se perpetuar no meio jurídico: "a Justiça Eleitoral não pode fechar os olhos para a realidade".
Certamente os argumentos de Delgado e Pargendler são convicentes o sufifiente para garantir uma goleada: 6 X 0. Será prá enxagüar a alma.

Anônimo disse...

Tá bom, tio Cesar. Então vou elogiar. Adoro LHS. Acho ele o máximo. Homem honesto sincero, cercou-se de assessores competentes. Está , sem dúvida, fazendo um governo brilhante! Suas viagens ao redor do mundo são todas absolutamentes necessárias e foram feitas em prol do interesse público. Evidentemente jamais usou a imprensa ao seu favor em campanha eleitoral. Nota-se, assim, que o ministro Pargendler só pode ser um jovenzinho recém-formado sem experiência e conhecimento das lides jurídicas. Que tal?

Cesar disse...

Ô Anônimo das 10:30, não precisa me usar como pretexto pra dizer o que te vai n'alma. Quanto ao resto: o problema não é ser contra nem a favor, falar bem ou falar mal (basta ler os comentários liberados). É, em qualquer caso, ofender de uma forma que eu não faria (afinal, se alguém se sentir ofendido, quem terá que responder sou eu mesmo).

Schneider disse...

Mas cá entre nós, César, o Anônimo das 10:30 se saiu muito bem no comentário publicado. Mesmo sem conhecer o comentário não-publicado, aposto que a ironia publicada ficou muito melhor.
Aliás, para falar de LHS a ironia é sempre uma luva. De finíssima pelica francesa, é claro.

Zé Mané disse...

Vocês REALMENTE acreditam nesta cassação ? Vamos ser realistas: o Governador da Paraíba recuperou o cargo com uma tenra liminarzinha! O judiciário faz farol, joga prá torcida sabendo que as 3234 instâncias que nossa lei permite aliviam a barra de quaisquer escroques. Tem mais, quem pode admitir que Dão and Sua Trupê vão subir no tamanco logo em seguida ? Uma guerra sangrenta de bastidores vai dar passagem aos mais diversos tipos de aproveitadores e arautos. Eu sei, tá divertido, é engraçado ver o "Dão de Bigode" (LHS)se encolhendo, mas não dá prá ir muito além disso. Enfastiemo-nos !!!

Anônimo disse...

Cesar eu mudaria o título do post. O Derly é um vencedor, pense comigo: conseguiu manter a imprensa longe desse caso (mesmo hoje, quem está dando publicidade a essa severa ameaça de cassação do Luiz Henrique??) e de quebra ainda influi em jornalistas como vc, que quer medir as palavrinhas, pisar em ovos, evitar comentários desairosos etc e tal...

Anônimo disse...

Alguém que entende dessa ação judicial poderia me dizer se os Ministros abordaram o caso dos COMISSIONADOS, que em clima de terror tiveram que distribuir panfletos, participar de bandeiraços e dar dinheiro para a campanha do LHS?

Cesar disse...

O que me faz controlar os comentaristas não é ninguém do governo: é a lei. E o bom senso. Calúnia, injúria, difamação, são punidos pela lei desde antes do LHS ser governador e Derly secretário. E o réu é sempre o autor do blog, mesmo que o comentarista esteja identificado e assuma que disse o que disse. Mas, é claro, seu eu estivesse coberto pela confortável capa do anonimato, não teria tantos cuidados.

Anônimo disse...

Penso que é natural que neste assunto seja difícil separar/visualizar o comprometimento da imprensa (sem ela não haveria o caso) com as responsabilidades do Jornalista. A linha é muito tênue, dando margem a diversos comentários, prós e contras. Mas é só analisar o histórico do "Tio Cesar" que tudo se clareia. Isso vale também para outros veículos de comunicação, principalmente os grandes, mas diferentemente deste, mais para o lado negativo. Antes de criticar deveríamos procurar meios de colaborar. Lembrem-se do que aconteceu com o Jornalista Paulo Alceu. Foi processado por um deputado (com "d" minúsculo) justamente por ser o responsável pela divulgação de comentários no blog dele.
E antes que voem pedras, não sou puxa-saco nem conheço qualquer um aqui. Apenas acho que se criticamos as pessoas não podemos agir da mesma maneira.

Anônimo disse...

Voces acham que LHS mesmo depois de ter renunciado estava usando a maquina do Estado na campanha eleitoral?
http://www.aprasc.org.br/noticias/
10/noticias-2006-10-17-02.htm

vejam a foto:
http://www.aprasc.org.br/bancodeimagens/2006-10-17/index.htm

Anônimo disse...

ALEM DE ESTAR FELIZ, MUITO FELIZ DE DESALOJAR ESTA FIGURA, É BOM COLOCAR OS PINGOS NOS IIISSSS, A ENCRENCA TEM CONTEUDO QUANTO A PASSIVIDADE DA MIDIA EM GERAL, MAS,MAS ATÉ RELACIONAR JORNALISTAS NESTA SUJEIRA, EU ACHO DEMAIS, POIS OS COITADOS SAO SOMENTE FUNCIONARIOS DE UMA DETERMINADA EMPRESA JORNALISTICA, E LÁ QUEM MANDA É O DONO, E EM TUDO ATÉ NOQUE SE ESCREVE, ENTAO QUANDO UM JORNALISTA QUER DETONAR COM A MALANDRAGEM, OU CALA A BOCA OU VAI PRA RUA.
E SEPARANDO O QUE É "MIDIA" DE EMPRESA SERIA E QUE COLOCA A BOCA NO MUNDO, TAI O DIARINHO, QUE NAO BAIXOU A GUARDA ATÉ HOJE.

Anônimo disse...

Notícia:
http://www.aprasc.org.br/noticias/10/noticias-2006-10-17-02.htm

Foto:
2006-10-17 Assembleia Extraordinaria 217.jpgo:

Anônimo disse...

Concordo que quem manda é o dono, mas tem alguns colunistas da grande mídia que nem precisam ser mandados...
Tem também apresentador de televisão que não tece uma única opinião sobre fatos que ocorrem no nosso estado. Nem opinião e muitas vezes nem comentário. Só sabe bater na mesa e xingar o pessoal de Brasília. Entendo que os empresários desses meios de comunicação devem ter um alinhamento político e também um público-alvo, mesmo que o público sejam os muitos comissionados que existem em SC. Em jornais, pode até ser alinhamento natural com o governo, mas como disse o Ministro no seu voto, se há muitos elogios, é por que aí tem... Agora numa emissora de televisão, que é concessão, não poderia estar acontecendo o que atualmente ocorre. É caso de cassação da concessão. Acontece que "atire a primeira pedra quem não tem telhado de vidro"... Vejam quem são os proprietários das redes de televisão país afora. Chuto que mais de 90% são políticos.
Qual o político insano vai comprar briga com uma rede de TV? Só "louco" tipo o Requião, no Paraná. Olha o que ele está sofrendo de ataques. É exatamente o oposto do colega dele aqui de SC. Estados vizinhos e mesmo partido!
Digo tudo isso pois o caso da cassação do nosso governador é apenas um em muitos; o buraco é bem mais embaixo.

Anônimo disse...

Lamento apenas que a justiçao eleitoral nao tenha usado esse rigor quando da aprovaçao da prestaçao de contas eleitoral do nosso presidente, que conforme informado pela mídia, recebeu recursos de doadores proibidos e a legislaçao trata esse erro como irreparável. O LHS teve sua prestaçao de contas eleitoral aprovada sem ressalvas. No meu entendimento estão usando dois pesos e duas medidas.

Anônimo disse...

Não acredito E FAÇO POUCO de quem acha que esse assunto não vai acabar salpicado do mais puro orégano (ou, como LHS preferiria, de 'Herbes de Provence'. O que vai ser gasto de dinheiro, tempo, lábia, pasmaceira em inúmeros órgão públicos, diárias de políticos a Brasília, pedidos de ajuda de empresários e o escambau, só Deus sabe. Nós nunca. Só pagaremos a conta!!!

Anônimo disse...

Só imagino como está o pessoal do cabide, aquele que o Colombo denunciou num programa do PFL. Devem estar de cabelo em pé.

Anônimo disse...

Quem deve estar rindo a toa é o Paulo Afonso.

Anônimo disse...

O clima hoje no primeiro prédio do Centro Administrativo era de velória. Tudo "apertadinho" que não passava uma agulha, engraçado de ver. Eu também concordo com o leitor das 5:22 de que isso vai acabar em pizza, mas só esse SUSTO no LHS já é uma desopilada legal para os nossos fígados. Aproveitemos, pois!

Anônimo disse...

Falando nisso, quando é a próxima viagem internacional mesmo??
Liana Grewald

Anônimo disse...

Até que a politica Catarinense nao vive uma pasmasera, só a dos MONOPÓLIOS nao ve isto.
Acordem, ACORDEM, a mamata acabou, vao fazer o que da vida agora?
Que ardam no MARMORE DO INFERNO.

Anônimo disse...

Cesar,

O Jorge Bornhausen amanhã já deve ter marcado uma pescaria com Dão. Não querem perder a boca.

Anônimo disse...

Cesar, por que você não informa a gente sobre o nome dos ministros que ainda faltam votar?

Anônimo disse...

Se perguntar não ofende. Muitos dos jornais do interior viveriam sem as publicações oficiais? E quem irá contra o seu maior cliente?

Anônimo disse...

Contrariando o Juca Chaves que cantou que "O futebol é o ganha pão da imprensa", hoje quem (jornalista (?)) que não dançar o samba do criolo doido e ficar de quatro para os donos de meios de comunicação (jornais,rádios, TVs e mesmo "pasquins" tá no olho da rua.
No momento "mediático" a Rede Record (leia bispo (?) Macedo ou IURD) tá dançando, rolando e cagando na cabeça de todo mundo que tem "medo" de ir prô inferno.
E os políticos sabem que "lá" não existe imunidade e ném o jeitinho brasileiro.
É ferro na buneca sem possibilidade de recursos escusos.
Simplificando: "A merda é o limite".
Strix.