terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

SOLIDARIEDADE

Ontem houve uma corrida às agências de correio do estado todo. Várias entidades enviaram cartinhas de solidariedade ao governador LHS.

E o prefeito de Joinville faz hoje, às 17h, uma mega-hiper reunião de todos os amigos do LHS, para preparar o ato-monstro de solidariedade que vai ser realizado sábado.

Enquanto todos ao seu redor tentam fazer o máximo para demonstrar carinho e apreço, o experiente LHS trata de tocar a vida, sem demonstrar qualquer abalo. E, à sua maneira, retribui tantos gestos de amizade. Como parece claro nesta nota, publicada no blog do Moacir Pereira, que transcrevo na íntegra:
“Durante o encontro com os empresários da Grande Florianópolis, presentes os reitores da UFSC e da Udesc e o prefeito Dário Berger, o governador Luiz Henrique anunciou com veemência:

— Se a Escola Superior de Administração e Gerência da Udesc não aceitar uma filial da Escola Nacional de Administração da França, maior unidade acadêmica de formação de administradores da Europa, acabo com estas guerrilhas de vaidades e vou criar uma escola nova vinculada ao meu gabinete.”
Não é mesmo uma forma delicada e sutil de angariar apoios nesta hora difícil? Se eu fosse a turma da Udesc, iria em peso sábado, pra Joinville, dar um abraço apertado no LHS.

12 comentários:

Anônimo disse...

Tio Cesar, acho que também vou a Joinville oferecer a minha solidariedade. Não ao LHS, mas à cidade, coitada. Nunca na "hifftória deffe efftadu" uma capital torceu tanto para que fosse devolvido um filho à cidade-mãe.

Anônimo disse...

Parece que até o Fidel vem se solidarizar, agora que está livre. Afinal, quem aqui nessa terra de índios e incultos tem uma maneira de governar tão parecida quanto a dele?

Anônimo disse...

Pe�o desculpas por reproduzir nota publicada em outro jornal, mas acho que nesse momento de tanta solidariedade isso � v�lido. "Conhe�o Luiz Henrique h� 40 anos e sou testemunha de sua lisura, honestidade e corre�o na vida p�blica. Acompanho a pol�tica desde os tempos de Celso Ramos e sua trajet�ria tem sido marcada por uma atua�o extraordin�ria. Seria desagrad�vel se este caminho fosse interrompido, no momento em que o Estado est� para receber bilh�es de investimentos privados." O depoimento emocionado partiu do empres�rio Fernando Marcondes de Mattos." (Coment�rios s�o desnecess�rios, n�o?)

Schneider disse...

Depois dessas manifestações "espontâneas", da entrevista do LHS, da mobilização de advogados em Brasília, contatos com políticos e a "influência" junto ao Judiciário, o resultado vai mudar. Até então acreditava apenas na cassação do LHS. Depois disso tudo já estou apostando no 6 X 0.

Anônimo disse...

Eu só espero que tenha alguém anotando o que está sendo gasto com passagens prá lá e pra cá na defesa pessoal do rei e em Brasília com diárias, deslocamentos e principalmente telefones. Quem está pagando esses gastos?

Felipe Silva disse...

"— Se a Escola Superior de Administração e Gerência da Udesc não aceitar uma filial da Escola Nacional de Administração da França, maior unidade acadêmica de formação de administradores da Europa, acabo com estas guerrilhas de vaidades e vou criar uma escola nova vinculada ao meu gabinete."

Eu morro e não vejo tudo.

Anônimo disse...

Será que os setenta empresários amigos (aqueles dispensados da fiscalização da fazenda estadual por LHS) vão se solidarizar?

Anônimo disse...

A maior piada do ano!!!! LHS teve que fazer dois empréstimos(BB e BESC)e vender um carro para pagar advogados!!! Rárárárá!!! Muito boa mesmo!!!!

Anônimo disse...

OS SETENTA AMIGOS DO GOVERNADOR

Os fiscais fazem aquela palhaçada lá, em Joinville. Eles resolvem fiscalizar as pessoas que são minhas amigas. Todas... setenta! As pessoas mais relacionadas comigo. É difícil governar." Esse desabafo do governador, captado por uma rede de tevê, é o último capítulo duma história absurda. No dia 26 de maio, os jornais publicaram que 27 fiscais da Fazenda lotados em Joinville, com o auxilio de outros 150 vindos de outras cidades, decidiram em assembléia realizar um mutirão na cidade do Norte do Estado

http://www1.an.com.br/2004/jun/12/0opi.htm

Anônimo disse...

Cada vez que eu vejo e ouço os rompantes e as vociferações de LHS fico me perguntando: Será que ele acredita no que está dizendo? Os outros, tenho certeza que não, mas e ele? É uma dúvida sincera, pode acreditar.

Anônimo disse...

O nome do movimento de apoio ao governador deveria ser "Todos unidos para não perder a boquinha" ou não?

Anônimo disse...

Já que nossos governantes gostam tanto de pesquisa, sugiro que façam uma pesquisa para ver o que pensa a população. Uma pesquisa séria, não destas manipuladas que aparecem perto das eleições. Aposto que este resultado também será supreendente.

Tenho conversado com alguns funcionários efetivos, não os comissionadas, e a rejeição desse governo, principalmente depois da reeleição, é muito grande.

Será culpa da arrogancia de alguns comissionados?