terça-feira, 1 de agosto de 2006

TERÇA

As assessorias de imprensa dos candidatos a governador estão tendo que rebolar pra conseguir, nos debates, fotos que mostrem seus candidatos, mas não encham a bolinha dos outros. É um tal de esconder os adversários, desfocar, tirar fora... Dá só uma olhada nas duas fotos acima, distribuídas naturalmente pelas respectivas assessorias. Lá em cima, o Esperidião, no debate de Concórdia. E na outra foto, LHS no debate de ontem, na RBS.

DIARINHO TEM PODER
Começou ontem na UFSC a 5ª Semana do Jornalismo, evento organizado pelos próprios alunos, que durante uma semana oferece cursos, seminários, palestras e filmes para que a alunada tenha oportunidade de discutir diversos aspectos da profissão.

Olha só a lista dos palestrantes convidados e vê se o DIARINHO não está numa excelente companhia:

SEGUNDA
14:00: Juca Varella, fotógrafo, sub-editor de fotografia de O Estado de S. Paulo, prêmio Esso de Reportagem de 2003.
18:30: Clóvis Rossi, colunista e repórter da Folha de S. Paulo.

TERÇA (HOJE!)
14:30: Equipe do DIARINHO (representada pelo redator-chefe Juvan de Souza Neto, pela repórter da sucursal de Florianópolis Carla Cavalheiro e por este colunista que vos fala), a história do jornal mais popular, inovador e modesto do sul do mundo.
18:30: Maurício Dias, diretor adjunto da revista Carta Capital.

QUARTA
13:30: Juca Kfouri, jornalista esportivo, lendário ex-editor da Placar, colunista da Folha de S. Paulo, participa de programas da ESPN Brasil e no rádio apresenta o CBN Esporte Clube.
18:30: Renan Antunes, jornalista com algumas prisões (no Irã e em Nova Iorque) e o prêmio Esso de 2004 no currículo. Foi expulso da China e hoje edita um jornal de bairro em Porto Alegre.

QUINTA
15:30: Eliane Cantanhêde, colunista da Folha S. Paulo.

SEXTA
14:00: Marcelo Canellas, repórter especial da Rede Globo, com uns 20 prêmios nacionais e internacionais na maleta.
17:00: Ricardo Kotscho, repórter, ex-assessor do Lula, faz matérias especiais para O Globo e escreve colunas no site NoMinimo.

Todas as palestras são no auditório do Centro de Comunicação e Expressão, com entrada grátis.

ESSE SARNEY...
O ex-presidente (PMDB), quando está em Brasília, Rio ou São Paulo gosta de posar de intelectual, político moderno, liberal, defensor das liberdades e da cultura (é até da Academia Brasileira de Letras). Mas quando está nos seus currais eleitorais (como a filha é governadora do Maranhão ele é senador pelo Amapá), assume o papel de coronel daqueles bem antigos: a pedido dele a Justiça Eleitoral do Amapá já censurou por quatro vezes o jornal Folha do Amapá.

A última notícia que irritou o coronel Sarney dizia que ele trouxe todos os treze carros utilizados na sua campanha de outros estados e até os motoristas vieram do Maranhão. A campanha de Sarney no Amapá, segundo o jornal, está sendo organizada por uma empresa distribuidora de medicamentos, a Farmamil.

Seria, mal comparando, como se a gente tivesse um candidato a senador que fosse do Rio Grande do Sul, morasse lá e trouxesse todo o pessoal da sua campanha de lá, só para ganhar o mandato aqui em Santa Catarina. Não era pra cair de pau mesmo?

GERALDO & ALCKMIN
Depois de terem mandado imprimir 6 milhões de panfletos só com “Geraldo”, os geniais marqueteiros do PSDB resolveram fazer as pazes com Alckmin. E a partir de agora todo material de campanha que for impresso terá os nomes dos dois candidatos.

Geraldo e Alckmin finalmente vão aparecer juntos. Tá certo que Alckmin será um pouco menor, mas pelo menos não teremos aquela impressão de que os dois estavam de mal.

Agora então pode ser que o Alckmin comece a ser citado nas pesquisas e cresça um pouco mais. Como a gente já falou aqui, o Geraldo sozinho não estava dando conta de mobilizar os eleitores do Alckmin.

ASSALTANTES A PÉ
Chega a ser constrangedor, no noticiário policial de Florianópolis, ler aquele final onde a polícia chega depois da casa arrombada, dá uma procurada nos bandidos e não encontra nem prende ninguém. Alguns fogem a pé e mesmo assim nada de achar.

Imagino que esteja sendo difícil também para os policiais. Ninguém gosta de aparecer no jornal com um serviço feito pela metade. Mas, pelo jeito, só o discurso otimista dos comandantes, delegados e secretários não está consguindo dar mais eficiência à polícia.

PMDB & PT
Quando cheguei à audiência pública sobre “Geração de emprego como instrumento de combate à criminalidade na região da Grande Florianópolis” ontem à tarde, no plenário da Assembléia Legislativa, tive que olhar duas vezes para ter certeza: de um lado do deputado João Henrique Blasi (PMDB) estava ninguém menos que a senadora Ideli Salvatti (PT). E do outro, o deputado Vânio dos Santos (PT). E, aparentemente, todos de acordo sobre a necessidade de tratar bem dos jovens para ter adultos melhores. Ao final, no clima de solidariedade que o problema requer, Ideli e Blasi despediram-se com beijinhos nas faces.

Um comentário:

vera sayão disse...

Que pena que eu não vou poder ir hoje. :(
O Maurício Dias foi meu chefe na Isto É...
bjs
Vera