quarta-feira, 2 de agosto de 2006

QUARTA

Nota do Editor: Como vocês talvez tenham percebido, só às 13:14 pude atualizar este blogue. As razões estão explicadas na novela abaixo.

BRASIL TELECOM E TERRA
QUEREM ME FAZER DE OTÁRIO


Ontem ia começar a fazer esta coluna e fui verificar os e-mails e dar uma lida nas colunas e sites que habitualmente visito para saber o que está acontecendo no mundo que nos rodeia.

Mas quem disse que consegui? Que nada, tava tudo mortinho da silva. O modem me olhava com os olhinhos moribundos e a Internet dizia “nã-nã-ni-nã-nã, nada feito!”

PRIMEIRO CAPÍTULO
Liguei pra Brasil Telecom. O atendente mandou fazer o ping. Fiz. E aí recebi o diagnóstico: “não está autenticando, a culpa é do Terra, tem que ligar pra lá para eles resolverem.”

SEGUNDO CAPÍTULO
Liguei pro Terra, o provedor de internet. O primeiro atendente disse que eu só tinha direito a suporte por e-mail ou “chat”. Expliquei, com um restinho de paciência, que não fazia sentido: eu estou sem Internet, logo, não posso mandar e-mail. Aí ele, mais que depressa me deu a tabela: R$ 14,00 para atendimento telefônico ou R$ 5,00 a mais na conta, por mês.

TERCEIRO CAPÍTULO
A esta altura eu já tinha colocado o monstro do 0800 pra falar com as criaturas do Terra de Otários. E alguém disse e garantiu: “mas esse problema do senhor é da Brasil Telecom, não está chegando ADSL no seu modem, a Brasil Telecom costuma fazer muito isso, manda o usuário ligar pra gente quando o problema é deles”.

QUARTO CAPÍTULO
Voltei a ligar para a Brasil Telecom para dizer que no Terra eles disseram que a culpa pela falta de internet no meu computador era deles. Claro que o atendente quis me dar uma aula sobre ping e outras esquisitices, para provar que a culpa era do Terra. E terminou o papo com a seguinte recomendação: “o senhor tem que pedir para eles fazerem a autenticação e amanhã o senhor muda de provedor”.

QUINTO CAPÍTULO
Voltei a falar com o Terra e disse-lhes que a Brasil Telecom recomendou trocar de provedor. O atendente, certamente me cobrando o preço do atendimento telefônico, fez todo um procedimento para reiniciar o modem (inclusive com troca de senha), para provar que a culpa é da Brasil Telecom. Voltaram a dizer que a Brasil Telecom é assim mesmo, que faz um ping e bota a culpa neles, mas o fato é que não tenho sinal de ADSL no modem e que portanto a culpa é da Brasil Telecom.

SEXTO CAPÍTULO
Liguei de novo para a Brasil Telecom e disse o que o pessoal da Terra mandou dizer. O sujeito fez lá seus testes, remexeu na rebimboca da parafuseta e resolveu mandar um técnico. “Amanhã de manhã ele liga para marcar uma hora pra ir até aí”. Acabei de arrancar os cabelos e até ia perguntar como é que eu fazia com a coluna, mas antes que eles me dessem uma resposta malcriada, desliguei.

SÉTIMO CAPÍTULO
Eu sei que a novela está longe de acabar. Já passei por situações parecidas antes e até sei mais ou menos o que vai acontecer hoje, talvez no exato momento em que vocês estejam lendo estas lamúrias: o técnico vai descobrir que o problema é no meu modem e por acaso e por pura coincidência ele tem um novo ali, a preço módico. E aí quando a internet voltar a funcionar, aquela reconfiguração feita pelo Terra, com mudança de senha, vai fazer com que todos os meus e-mails sejam entregues a um homônimo na Espanha e que as mensagens que eu mandar voltem imediatamente.

EPÍLOGO PROVISÓRIO
Para mandar para o jornal este arremedo de coluna tive que caminhar cinco quilômetros até a casa mais próxima com ADSL. Aí, ao chegar lá, descobri que também eles estavam com problemas. Tive que usar uma internet a lenha (discada) e fiquei mais umas duas horas pendurado, até conectar, transmitir, falhar, retransmitir.

Pra encerrar a noite, fui comentar esta novela com um amigo bem situado no governo petista e ele me mandou falar com os tucanos, que privatizaram tudo. Falei com um tucano de plumagem lustrosa e ele mandou falar com os petistas que transformaram a Anatel num cabide de empregos.

Desisti desse jogo de empurra e fui dormir. Amanhã, espero, voltaremos à programação normal, com uma coluna mais informativa. Perdão, leitores.

3 comentários:

Paulo Vendelino Kons disse...

Caro Cesar Valente,

Com teu singular talento, transformastes a coluna "De Olho na Capital" num instrumento de enfrentamento de vários abusos, omissões, lacunas que se verificam no âmbito das organizações públicas e privadas. A questão das operadoras de telefonia e das provedoras de acesso a internet, há muito deixou de ser um simples problema do cliente com a empresa. É prática institucionalizada mentir para nós. Nos enrolar. Há que se dar um basta na ´lengalenga´e no´lero lero´. Exemplos práticos: quantos dias para obtermos o desligamento de uma linha telefônica fixa ou móvel. Disque 1 para ser enrolado, 2 para ser feito de trouxa, 3 para perder seu tempo, 4 para não resolver nada, 5 para adquirir uma urticária, 6 para ouvir propaganda enganosa, ...
Mas não basta a idignação ética, é preciso atitude. Podemos começar, além da divulgação do descaso, do desrespeito com que as operadoras e provedores nos tratam, cobrando posicionamentos claros e sem tangenciamentos dos legisladores (por sinal já iniciaram a caça aos votos) e dos organismos responsáveis pel fiscalização, sem `lengalenga e nem lero lero´.

Forte abraço,

Paulinho Kons

Rodrigo Lóssio disse...

Oi Cesar! Já vi que a novela Brasil Telecom contigo nunca vai acabar. Não é a primeira, né? Mas me diz aí, como era na época da TELESC (sou relativamente novo para lembrar do serviço deles. O único que eu usava era o 130, hora certa, hehehe)? Na real, naquela época a empresa não tinha 1/10 da gama de serviços que hoje as teles possuem e oferecem. Naturalmente, quanto mais serviço, mais atendimento e mais problemas por resolver.

Enfim, de qualquer forma eu te recomendo o NET Virtua. Coloquei aqui na empresa e tô achamdo ótimo. Inclusive colocamos também o NET Fone, uma espécie de VOIP, mas que o telefone fica ligado direto no modem. Sem delay, sem nada. Fizemos um comparativo com o valor das outras operadoras, tanto em tarifa, quanto em assinatura (a NET tem franquia), é muito mais competitivo. Veja lá se for este o caso.

Um abraço!

Ilton disse...

Já passei por isto, mas meu autenticador é o UOL. O problema era mesmo com a Brasil Telecom. Mas resolveram logo. Mas esses dias, no meu novo blog (DES)ENTENDA DIREITO transcrevi uma decisão que, nesses casos, cabe indenização por dano moral. Só que ninguém cobre o incômodo que vais ter com o processo e sua demora, a não ser que aí funcione bem o Juizado Especial Cível. Aqui funciona. Abração.