quinta-feira, 31 de agosto de 2006

QUINTA

SORGATTO DE VOLTA
O novo Secretário de Estado da Agricultura, que vai cumprir os meses que ainda restam ao atual governo é Gelson Sorgatto, de Xaxim. Ele já foi secretário em 1997 e 1998 e é suplente de deputado estadual pelo PMDB (já teve outros mandatos como deputado). Como são poucos meses, não terá tempo de inventar muita coisa, a não ser dar prosseguimento aos programas e projetos em andamento.

ASSESSOR REVOLTADO
O Secretário da Fazenda, Felipe Luz, exonerou o assessor de imprensa que trabalhava com Max Bornholdt, para poder colocar sua própria assessora (é um cargo comissionado de confiança). Coisa normal e corriqueira. Só que o moço não gostou e saiu atirando. Diz-se “perseguido”. Decerto queria que lhe arranjassem uma vaguinha em algum outro lugar, pra poder continuar, mais uns meses, usufruindo das benesses do estado. Ou então se achava poderoso o suficiente para ficar, mesmo depois da saída de seu chefe. Apesar de todo o choro, não teve volta. Tá na rua.

DE OLHO NO DIARINHO
A edição do Observatório da Imprensa desta semana (é atualizado sempre às terças-feiras) traz o noticiário sobre a compra do jornal A Notícia, os planos expansionistas da RBS “rumo norte” e publica o editorial sobre a recusa de filiação do DIARINHO pela ANJ. Em outros artigos, são feitos comentários sobre o congresso que a ANJ realiza e que teve a presença do presidente-candidato Lula na sessão de posse de mais um mandato de Nelson Sirotsky como presidente.

VIDA DURA
Um dos principais problemas criados com a venda do jornal A Notícia é o tempo muito longo de transição. Até o dia 21 de setembro os colegas jornalistas, especialmente da sucursal de Florianópolis, terão que fazer das tripas coração para conseguir trabalhar “normalmente”. Sem saber se serão demitidos imediatamente ou depois de algum tempo, sem ter certeza de nada, porque os novos donos provavelmente mudarão a forma de A Notícia atuar. Os jornalistas devem estar vivendo momentos difíceis, de grande desânimo. Espero que alguém, na diretoria que está deixando o jornal, encontre forma de fazer com que os aspectos humano e emocional das redações sejam contemplados nessa transição. No mínimo como uma espécie de gesto simpático e solidário de gratidão e despedida.

=====================================

RESSACA
A abertura da exposição comemorativa de um ano da coluna foi uma beleza. Muita areia para o meu caminhãozinho. Estiveram lá o presidente da Federação Nacional dos Jornalistas, Sérgio Murilo, o presidente em exercício do Sindicato dos Jornalistas, Josemar Sehnem e vários colegas. Um sucesso.

Como sou novo na profissão, tenho que ficar esperto pra não perder nenhum lance. Ainda mais quando se trata de uma conversa de presidentes (o presidente da Assembléia, deputado Júlio Garcia, de cabelos escuros, e o presidente da Associação Catarinense de Imprensa, jornalista Moacir Pereira, de cabelos claros).



Presenças ilustres, à esquerda, o deputado João Henrique Blasi, líder do governo e a anfitriã, Jamile Machado, encarregada da Sala de Imprensa da Alesc. À direita, o agitador político-cultural Mosquito (Amilton Alexandre) e o deputado Afrânio Boppré (P-SOL).

Na foto acima, Paulo Alceu recebe uma lição do Rui Guimarães, sob o olhar atento da diretora de comunicação da Alesc, jornalista Lúcia Helena Evangelista Vieira.

As aparências enganam: os dois astros do ringue colunístico não estão duelando, como esta montagem fotográfica pode sugerir. Eles são bons amigos e têm em comum (comigo), a vista cansada, que nos obriga a levantar o queixo pra ler os cartazes.
(Fotos do Rubens Flores e do Eduardo Guedes)

8 comentários:

Anônimo disse...

Caro Cesar,

Vendo tantos jornalistas reunidos atraves da sintonia fina da tua maquina fotografica, uma pergunta nao quer calar: Porque ate agora os jornalistas/colunistas nao investigaram se o Governador Eduardo Pinho Moreira ja liquidou sua divida com o BESC? Eu gostaria muito de saber. Como gostaria!

Anônimo disse...

Falando em Besc, o Mario Cavallazzi ainda eh funcionario? O comentario na cidade eh que ele deve uma grana preta por la. A divida tem aval? Quem sera? Investiguem.... Investiguem...

RBS Mente disse...

A estratégia da RBS no Rio Grande do Sul é a mesma. Cercar os jornais médios até sufocá-los. Só no RS, já são três jornais no interior do Estado, além de Zero Hora e Diário Gaúcho. É dose...
Saudações,
Daniel

Anônimo disse...

Pra variar, muito boas as montagens e as notas, principalmente a segunda. ; )
beijo
eu mesma

Dauro Veras disse...

Feliz e merecido aniversário!

Dauro Veras disse...

César, aproveito pra convidá-lo a visitar o sítio do Observatório Social e ler as repercussões da apreensão sofrida há uma semana da edição 9 de nossa revista, por ordem de uma juíza de Minas Gerais. Ela acatou denúncia do Ministério Público que alega intenção de proteger as crianças de uma reportagem "forjada". O Observatório Social repudia a censura e reafirma o conteúdo das denúncias. Abraço!
http://www.os.org.br

Cristina disse...

parabens

quase nao reconheci o Mosquito :)

Anônimo disse...

O Mosquito empresta seu talento para a Eletrosul.