quinta-feira, 1 de dezembro de 2005

QUINTA

ALEGRIA, ALEGRIA!
Cada nova foto que chega dos Estados Unidos ajuda a gente a matar a saudade de todos aqueles que, em nosso nome e com o nosso dinheiro, lutam bravamente para conquistar novos amigos, clientes e turistas para Santa Catarina.

E não venha a oposição solerte perguntar “o que é que o Ariel está fazendo lá?” ou “como é que o Francisco de Assis vai se explicar?” ou ainda “pra quê tanta gente?”

Criticar uma missão tão nobre, que pode transformar São Joaquim em cenário para filmes de faroeste, que pode transformar a Ilha de Santa Catarina em um novo Vale do Silício e que pode atulhar nossos hotéis e pousadas de turistas norte-americanos, é falta de patriotismo, coisa de quem não tem mais o que fazer. Como já dizia o avô de alguém: “por que ficar em casa, se todo mundo foi?”

NÃO ME DEIXEM SÓ!
O LHS é um sujeito muito generoso e gentil. Ele não acredita que seja coisa de gente bem educada apenas fazer um convite por carta, telefone, e-mail ou teleconferência. Tem que ir até lá, pessoalmente e com uma grande equipe, para que o sujeito se sinta convidado adequadamente.

Já convidaram um cara de cinema pra vir aqui no ano que vem, agora convidaram um sujeito de uma super-mega-enorme empresa (que se fosse brasileira não se criava com o nome que tem: Cisco) e assim por diante.

Outra característica importante do LHS que os adversários não entendem, é que ele não gosta de ficar sozinho. Tem que ir uma galera junto que é pra ter sempre uma platéia, que saiba aplaudir na hora certa. E segundo fiquei sabendo, eles aplaudem com muito gosto.

LISTA DE PRESENTES
Outra grande calúnia que o pessoal está fazendo é dizer que esta foi a melhor viagem internacional do ano, porque coincide com o início das festas natalinas e tanto na Califórnia quanto em Nova Iorque tem lugares ótimos pra comprar lembrancinhas, presentinhos e mimos para familiares e amigos.

O LHS monta as agendas de viagem com o dobro de compromissos que ele tem quando está aqui. A turma paga em correria o presente de ter ido. Acorda cedo e dorme tarde, numa atividade frenética. E a comitiva correndo atrás, quase sem fôlego.

Os mais espertos, aproveitam que tem bastante gente e “desaparecem” sem serem notados. Os mais tolos tentam acompanhar o LHS e se ferram: ninguém consegue acompanhar o LHS. Até o ajudante de ordens vive estressado.

INTRIGA DA OPOSIÇÃO
Ontem, depois de elogiar a deputada Ana Paula (do PT), o Joares do PP (à direita na foto acima) voltou a falar mal das viagens do LHS. Insistiu na história batida de que as visitas sempre incluem uma passadinha numa vinícola. Como se o interesse fosse a degustação e não o conhecimento de tecnologias de produção de vinhos que possam ser utilizadas em Santa Catarina.

E aí sacou a cartilha do Ziraldo (à esquerda na foto acima) sobre a descentralização pra falar mal de mais essa obra do governo LHS. Melhor fez o deputado Antônio Carlos Vieira, o Vieirão, que largou do pé do LHS e se pendurou nos dois pés do “compadre do governador”, que é como ele chama o Secretário da Fazenda, Max Bornholdt que, por acaso é mesmo compadre do LHS. Não há de ser nada: na próxima viagem eles vão e se acalmam.

OS DEPUTADOS E SENADORES E SUAS EMISSORAS DE RÁDIO E TV

No Congresso Nacional existem pelo menos 28 senadores e 49 deputados que controlam emissoras de rádio ou televisão. Os levantamentos listaram apenas aqueles que aparecem nos registros do Ministério das Comunicações. E se isso já é suficientemente preocupante, ainda acontece de alguns desses parlamentares atuarem em Comissões onde se discutem e votam medidas que regulam a vida dessas emissoras.
O site Congresso em Foco publica a lista desses deputados e senadores (www.congressoemfoco.com.br).

RESTRIÇÃO LEGAL
O artigo 54 da Constituição Federal diz que deputados e senadores não podem “firmar ou manter contrato com pessoa jurídica de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou empresa concessionária de serviço público” ou “ser proprietários, controladores ou diretores de empresa que goze de favor decorrente de contrato com pessoa jurídica de direito público”.

A partir daí, o ProJor, instituição jornalística mantenedora do site Observatório da Imprensa, entrou com representação no Ministério Público Federal defendendo a apuração do fato, de maneira a permitir a responsabilização cível e criminal dos congressistas que contrariam as determinações constitucionais.

OS CATARINENSES
SENADORES – Em nível nacional, a lista de senadores é encabeçada pelo Ministro das Comunicações, senador Hélio Costa, que é dono de um sistema de rádio e TV no interior de Minas Gerais. Os catarinenses não aparecem como controladores diretos (sócios de empresas concessionárias), mas como controladores indiretos (as empresas estão em nome de parentes ou de terceiros).

Nessa situação está o senador Jorge Bornhausen (PFL), que controla a rádio Difusora Itajaí AM, por intermédio do espólio de seu pai, Irineu Bornhausen.

E o senador Leonel Pavan (PSDB), que controla a Fundação de Radiodifusão Rodesindo Pavan (pai dele), em Balneário Camboriú.

DEPUTADOS – No Ministério das Comunicações apenas dois deputados federais catarinenses aparecem como proprietários de emissora de rádio ou TV.

Um deles é Leodegar Tiscoski (PP), dono da Mampituba FM Stereo Ltda. E o outro é Ivan Ranzolin (PP), dono da Rádio Araucária Ltda.

Mas há, em Santa Catarina, emissoras cujos donos são parlamentares de outros estados. Como é o caso da TV Vale do Itajaí Ltda. e da TV Xanxerê, que aparecem como sendo do ex-deputado Bispo Rodrigues (PL-RJ). Acusado de receber mensalão, ele renunciou ao mandato, para escapar do processo de cassação.

Pelo levantamento do Instituto de Estudos e Pesquisas em Comunicação (Epcom), 15 senadores (18,5% do total) controlam diretamente empresas de radiodifusão. Incluindo os 13 que mantêm controle indireto, o percentual aumenta para 35%. A pesquisa, encerrada no final de 2004, resultou em lista na qual aparecem nove senadores do PFL, oito do PMDB, seis do PSDB e dois do PT. Os três restantes são do PTB, do PSB e do recém-criado Partido Municipalista Renovador (um cada).

VAI PIORAR
Segundo a reportagem do site Congresso em Foco, encontra-se em tramitação na Câmara dos Deputados uma proposta de emenda constitucional (PEC) que pode piorar as coisas. Ela autoriza os parlamentares a serem proprietários de empresas jornalísticas, emissoras de rádio e televisão. Ou seja, libera geral.

Dos 189 deputados que assinaram a PEC, 32 são membros da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI).

E pelo menos cinco subscritores da PEC são, ao mesmo tempo, concessionários de radiodifusão e membros da CCTCI: Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), João Mendes de Jesus (PSB-RJ), Leodegar Tiscoski (PP-SC), Nelson Proença (PPS-RS) e Ricardo Barros (PP-PR).

Um comentário:

Heno disse...

Oi
sou um jovem de floripa
e seu blog, me mostra coisas
q eu nem imaginava q acontecia no estado
e na capital!
te adicionei nos favoritos do meu blog!
fui
;D