sábado, 24 de novembro de 2007

OS PLANOS DO DÁRIO

O prefeito da capital foi à Câmara de Vereadores não para falar sobre lei da hotelaria, nem sobre venda de licenças ambientais na sua gestão, mas para pedir mais uma alteração do Plano Diretor. Ele precisa do favorzinho pra poder construir uma “arena multiuso” no aterro da baía sul, ali entre a estação de tratamento de esgoto e o Centrosul.

O projeto (aquele troço redondo que não dá pra ver direito na foto acima, distribuída pela prefeitura) é do escritório do Jaime Lerner. Uma obrinha de R$ 46 milhões, que pelo menos terá vista para o mar (coisa que o Centrosul, também à beira d’água, não tem).

No elenco de obras lançadas, anunciadas, licitadas e iniciadas de agora até as eleições municipais do ano que vem, estão, além dessa arena do PMDB, o bonde do LHS. Chamado pedantemente de “metrô de superfície”, está para ser licitado.

Como a gente ainda não conhece todo o plano viário da prefeitura (ou do governo do estado) para resolver os problemas de trânsito da Ilha, esse bonde, isoladamente, às vésperas da eleição, lembra aquele fantástico VLP (Veículo Leve sobre Pneus), o “fura-fila” lançado na campanha para prefeito de Celso Pitta, em São Paulo. Passada a campanha, foi abandonado, inacabado.

Depois, a cada nova campanha, ele volta, seja como crítica, seja como reformulação, seja como proposta adicional.

6 comentários:

Zé Prancheta disse...

A propósito de "karts", "mauricinhos" e afins ai vai uma pergunta: Houve dinheiro da Prefeitura de Florianópolis para o campeonato de surf....em Imbituba ? Será ?

Anônimo disse...

Construir um treco desses ao lado do penição é dose! Parece que só tem o aterro da Baía Sul para construir ô!
Um abraço Gilberto Gonçalves

Carlos disse...

Em recente palestra na FIESC, o atual presidente do IPPUC comentou que fizeram uma licitação para o Metrô de Curitiba, para a qual mais de 40 empresas retiraram o edital, mas na hora de apresentar propostas, só compareceram o Prefeito Beto Richa, ele, presidente do IPPUC, e a imprensa. Empresas habilitadas, nenhuma !
Antes, quando prefeito de Curitiba, Cássio Tanigushi já tinha feito estudos para implantação de um metrô de superfície, mas mesmo para uma cidade como Curitiba, o custo de implantação de toda a rede elétrica e o sistema de controle torna esse transporte impagável apenas com a tarifa.
Aqui nem projeto tem para se saber quanto custa ! Portanto, vamos ter que esperar mais um pouquinho o presentinho do LHS para seu afilhado Dário.

Anônimo disse...

FICA A PERGUNTA, AQUELA BEIRA MAR, ALI NO SACO DO LIMAO, COM TODO AQUELE ESPAÇO, ASSIM NEEEEÉ, MEIO ABANDONADO, FICA MESMO NO ESQUECIMENTO? OU O ALCAIDE TEM PLANOS PRA LI TAMBEM.
JA FOI UM ABSURDO, UM BANDO DE "VEREADORES"EM EPOCA PASSADA PERMITIR CONSTRUIR UM PINICO NA ENTRADA DA CIDADE, UMA CIDADE QUE SE DIZ TURISTICA POR SINAL, AGORA OS LOCO VAO CONSTRUIR LOGO ALI UM CENTRO DE EVENTOS? E BEM AO LADO DE OUTRO? QUE CONFLITO EMMMM.
OOOOOO PREFA E AI NAO CAIU A FICHA QUE TEM UMA BAITA BEIRA MAR ALI NOS LIMOES ?????????
AH, NAO VAMOS NOS ESQUECER, NAO VOU NEM DIZER "ASTRONOMICO" TEMOS QUELASCAR MESMO E UM ADJETIVO BEM MAIS ADEQUADO A UMA COSNTRUÇAO E MESMO "" FARAOOOOONICO "" O VALOR DESTA BENDITA OBRA.

Gus disse...

Vejo nenhuma contribuição dos nobres jornalistas que freqüentam este blog.

Anônimo disse...

" Vejo nenhuma..."? esse tal "gus" é o que afinal? Tá parecendo um calouro de algum cursinho de jornalismo...
Por que não te calas, hein ?