quarta-feira, 7 de novembro de 2007

MOLEZA

Se eu disesse, há alguns dias, que até uma criança seria capaz de embarcar em avião de carreira sem passagem, sem passar por qualquer inspeção e viajar sem problemas de um estado para outro, vocês certamente ririam da minha ingenuidade e da quase doentia descrença na eficiência dos serviços prestados aos brasileiros.

Pois parece que aconteceu de fato. Um moleque de onze anos teria embarcado num avião da Gol em Cuiabá, sem passagem e sem ser impedido em qualquer dos vários “controles”. A tripulação também nem deu bola praquele guri sozinho. Ele só foi pego em São Paulo porque ficou perdido no aeroporto e algum segurança esperto notou.

Caso tenha sido mesmo verdade, com esse nível de segurança, a gente não pode se espantar com mais nada. Mandar dinheiro roubado pra Suíça? Fácil. Roubar escancaradamente dinheiro público? Moleza. Traficar pessoas e todo tipo de porcariada por terra, mar e ar? Simples.

Tudo é possível. Como sabiamente vaticina o slogan da Sun Microsystems que, não por acaso, abrilhanta a casa reformada que marca o pontapé inicial no que será o Sapiens Park, na Ilha de Santa Catarina.

2 comentários:

jânio disse...

Estranha essa "posição" do Dário com o LHS no seu cangote. Será que eles estão assistindo no monitor o Kama-Sutra , onde "tudo é possível"? Será o preço por ter trocado de partido?

Anônimo disse...

"Tudo é possível". Até o ex-governador Paulo Afonso, livre leve, "solto" e fagueiro, no seu caminhar matinal e diário, nas areias de Jurerê. Como hoje.