quarta-feira, 7 de novembro de 2007

“E O HÉLIO?”

Não deixa de ser engraçado ver que, diante do anúncio da movimentação dos Petrelli, unificando suas operações de TV no Paraná e Santa Catarina e assumindo a retransmissão da Record no estado, muita gente só tenha uma pergunta: “e a situação do Hélio, como é que fica?”

Ô turminha fofoqueira, né? Só porque o Hélio Costa saiu batendo porta da casa dos Petrelli, foi pra Record e daqui a alguns meses a Record será a casa dos Petrelli, acham que ele será posto pra rua. Calma, a coisa não é tão simples, nem o mundo empresarial é tão emocional assim.

É claro que, se for conveniente comercial e estrategicamente, os novos patrões acolherão o filho pródigo. Não há espaço para sentimentalismo ou para “ficar de mal”, quando se trata de ganhar espaço diante da RBS.

Quem estiver muito curioso para saber como poderá ser o que ainda não foi, deve ler a entrevista que o Marcelo Petrelli deu ao site Acontecendo Aqui (clique aqui pra ir pra lá). Ali, apesar da cautela natural do entrevistado, estão boas pistas para entender as principais questões que estão em discussão com essa reformulação.

Um comentário:

jânio disse...

É claro que Deus perdoa. A Record tem procuração Dele. Mas faça um favor a seus leitores. Faça ("fiat lux")com que os links sugeridos abram em outra janela. É um saco esse vai-e-vem nas teclas.