sexta-feira, 20 de janeiro de 2006

SEXTA

EXCLUSIVO
DELEGAÇÃO CATARINENSE
QUASE VIRA PICOLÉ NA RÚSSIA!


Nem o freezer da casa da gente é tão gelado quanto o inverno russo. Enquanto aqui em casa ontem à tarde o termômetro marcava +25º C, lá em Moscou, na mesma hora, estava –28º C, nevando e com a umidade a 85%. Além de frio pra cacete, úmido!
Num frio desses, se deixar as orelhas de fora por mais de dois minutos elas congelam, quebram e caem. A mesma coisa com o nariz. Fazer xixi na rua, nem pensar.

Mesmo assim, o Governador 1 (LHS) manteve o ritmo, indo pra lá e pra cá (veja nas fotos exclusivas, que comprei de um coreano), sem ligar para os transtornos que as nevascas sempre causam. Ainda bem que o Secretário Colin sabe tudo sobre a Rússia e não deixou o LHS entrar em fria.

O CRIME COMPENSA
O secretário de obras da cidade de Vale do Anari, em Rondônia, disse, há duas semanas, que foi ele quem mandou matar o presidente da associação dos seringueiros de lá.

Até ontem à tarde continuava, tranqüilamente, exercendo suas funções na prefeitura. Segundo o prefeito, “o crime que ele cometeu não teve nada a ver com a administração municipal”.

Claro, o Brasil agora está assim. Cometer um crime, qualquer crime, não é mais desonra, o sujeito não precisa fugir, ficar envergonhado, com medo de alguma punição. Delúbio e Marcos Valério não estão por aí, livres, leves e soltos, usufruindo seus dólares em liberdade? Pois então...

POLÍCIA CIVIL LOTADA

Nem os cursos superiores mais disputados do País, como medicina, têm tanta procura quanto o concurso pra Polícia Civil de Santa Catarina que será realizado domingo.

Chega a ser um absurdo: para delegado de polícia, são 200 candidatos por vaga. Para investigador tem 72 candidatos por vaga e assim por diante: quase 26 mil candidatos disputam 336 vagas.

Deve ter alguma explicação além da procura normal por um emprego estável no serviço público. Vai ver o pessoal está aproveitando que o concurso não tem teste psicotécnico e tenta entrar de qualquer maneira.

QUE MEDO!
Imagina só, em breve 336 novos policiais civis serão admitidos sem que tenham se submtido a qualquer exame psicológico. E terão armas e munição, darão voz de prisão, conduzirão inquéritos e estarão submetidos a todo o estresse e às pressões próprias da profissão, sem que se saiba se têm estrutura mínima pra isso.

O PROJETO DO PFL

O presidente do PFL, Jorge Bornhausen, deu uma entrevista ao site Congresso em Foco, onde informa algumas medidas que seu partido gostaria de tomar se vencer as eleições presidenciais: “Eu acho que ainda há o que privatizar no Brasil. Estudando caso a caso, nós podemos avançar, sim, num esquema de privatização”.

PSDB ESCALDADO
A militância do PSDB catarinense deve estar morrendo de medo dessa aproximação com o PFL. Na última vez em que isso aconteceu, não sobrou nada para o PSDB, que só emprestou a sigla à “coligação” e ficou de fora do governo. Com o PMDB, mesmo que tenha levado menos do que os mais otimistas esperavam, pelo menos ocupou cargos em todos os escalões.

OS VENENOS DA COMCAP

O Ministério Público recomendou, desde dezembro, que a prefeitura de Florianópolis e a Comcap parem de envenenar as ruas da cidade com agrotóxicos proibidos pela Anvisa. A tal “capina química” que eles fazem consiste em pulverizar, nos meios fios, um veneno que além de matar as plantas, pode intoxicar os animais domésticos e fazer mal aos contribuintes do IPTU.

O município tem uma lei de 1989 que proíbe o uso de herbicidas e coisas venenosas na limpeza pública, mas ela, naturalmente, tem sido olimpicamente ignorada. Descumprir a lei federal que trata sobre o assunto, lembra o Ministério Público, dá cadeia.

LAJOTAS REUTILIZADAS
A gente só fala mal da tal Operação tapete Preto (também, tem tanto assunto...) e quase deixa passar quando tem uma coisa boa: a prefeitura vai reaproveitar as lajotas que está retirando de algumas das ruas que recebem asfalto. Colocou provisoriamente no Parque São Jorge (foto acima), mas, segundo o coordenador da Operação, logo vai utilizá-las para pavimentar ruas que ainda são de chão batido.

3 comentários:

Cesar disse...

Não sou daqueles blogueiros movidos a comentários, mas às vezes fico em dúvida: o pessoal não comenta porque não sabe abrir a caixinha dos comentários, não sabe que pode comentar de graça ou a coluna é tão sem graça que nem vale a pena comentar?

Rafael disse...

talvez seja muito assunto num post só. Deve ter gente q quando chega no final já esqueceu o que queria comentar sobre o primeiro tópico que leu. Aposto que se vc fizer um post para cada tópico os comentários vão aparecer :)

Cesar disse...

Ô Rafael, sabe que eu já pensei nisso? Só não levei adiante porque sou meio preguiçoso e dividir a coluna em posts dá bem mais trabalho. Mas qualquer dia acho que vou experimentar.