quarta-feira, 4 de janeiro de 2006

QUARTA

VOCÊS NÃO QUEREM QUE EU VOLTE!
O Lula dizendo bobagens no Fantástico, os fogos de artifício aguados, as arrumações pré-eleitorais, as prisões-hotéis (o seqüestrador de Joinville não escapou facilmente em setembro? pois vai escapar novamente logo-logo)... tudo faz com que eu não tenha a menor vontade de voltar ao mundo irreal em que vivemos.

Vou arranjar um emprego de entregar cartão de loja de cuero y piel na Caje Florida pra continuar por aqui mais uns dez anos. Pode ser que até lá as coisas mudem.

NO MAPA É TÃO PERTINHO...
Estou viajando desde o ano passado, fugindo de Florianópolis e aproveitando para conhecer um pouco mais do Mercosul. Claro, sem gastar muito dinheiro.

Pra quem chegou agora, vou fazer um pequeno resumo do trajeto, com seus valores aproximados, pra que vocës vejam que ir ao estrangeiro não é uma coisa assim tão impossível.

1º trecho: Florianópolis a Porto Alegre: sai às 14h, chega às 21h; em ônibus executivo; R$ 69,00.

2º trecho: Porto Alegre a Montevideo: sai às 22h, chega no dia seguinte às 9h; em ônibus leito; R$ 203,00 (se fosse poltrona executiva seria uns R$ 150,00).

3º trecho: Montevideo a Buenos Aires, pelo Rio da Prata: sai às 13h, chega às 16h (15h no horário de Bs. As.); de aliscafo, um barco rápido (desenho e foto abaixo); R$ 146,00 só ida (se quisesse viajar durante a noite, com parte do trajeto feito em ônibus, pagaria apenas R$ 35,00).

No final de semana fizemos um passeio de dia inteiro a Punta del Este (que fica a 140 km de Montevideo), que custou apenas R$ 60,00 (fora o almoço).

Tem uma outra coisa interessante, é que a empresa que faz esse transporte entre Montevideo e Buenos Aires pelo rio (Buquebus) tem promoções muito boas de ida e volta à capital da Argentina com hotel. Tipo assim vai, fica uns dois dias e volta, praticamente pelo preço da passagem.

Os hotéis em Montevideo são muito mais baratos que em Buenos Aires. Em média custam a metade, donde a importância de se aproveitar as promoções que barateiem a estadia na Argentina.

O barco que faz a linha Montevideo-Buenos Aires pode levar umas 600 pessoas e uns 100 automóveis. Na foto acima, o salão da classe turística (tem também duas primeiras classes, com poltronas melhores, mais espaço e janelas pra apreciar a vista). Lá na frente é uma lanchonete e atrás tem uma loja duty-free.

À esquerda, o velho charme europeu. À direita, "traslado" para os hotéis “baratinho” (R$ 5,50 por pessoa): eles enfiam todo mundo num microônibus, atulham o motorista de malas. Uma primeira impressão desanimadora.

BUENOS (?) AIRES
A calma (estagnação?) e a brisa fresca de Montevideo me acostumaram mal e achei o centro de Buenos Aires mais quente que o normal, mais esculhambado que de hábito e muito menos charmoso que há alguns anos, quando cheguei a escrever várias páginas, no Caderno de Turismo da Gazeta Mercantil, enchendo a bola da cidade.

Mas é só prestar a atenção que a gente vê que a cidade está tomada de brasileiros. Literalmente. Não se entra em um lugar, não se anda em nenhuma rua do centro, sem esbarrar e ser atropelado pelos turistas brasileiros, que no exterior são quase tão insuportáveis quanto muitos dos argentinos que ocupam nosso litoral.

O mais engraçado é que embora pareça que está tudo caro (acho que por causa da mania argentina de trabalhar com duas moedas: peso e dólar), pelo menos a alimentação está ainda mais em conta que em Montevideo, que já estava um pouco mais barata que no Brasil.

Os melhores lugares de Buenos Aires, nesta época, são as livrarias. Primeiro, porque não se encontra brasileiros por lá; segundo, porque têm ar condicionado; terceiro, porque têm de tudo; e quarto, porque os preços estão “barbaros”.

EL PERRO QUE FUMA
O Canga me mandou uma foto dele (de óculos) num buteco de Montevideo chamado de “El Perro que Fuma” (o cachorro que fuma). E eu passei por lá ontem e vi que está fechado (à direita). A prefeitura implicou, não renovaram o aluguel e não deve reabrir. Era uma boca braba demais para conviver com a revitalização do Mercado do Porto. O bar, embora fundado em 1904, só ganhou o nome há poucas décadas, por causa de um buldogue de madeira, com um cachimbo na boca, que quando ligado na tomada soltava fumaça.

Uma das coisas que dói no coração dos brasileiros é ver que mesmo num país pequeno e relativamente pobre como o Uruguai, as estradas estão muito melhor conservadas. Essa estrada aí é a Interbalneária, que dá acesso a todas as praias, entre Montevideo e Punta del Este.

6 comentários:

Fabio Lazzari disse...

Muito legal essas dicas sobre a travessia do rio da plata. Estou indo para lá no mês que vem. Como comprar esses pacotes da travessia e 2 noites em Buenos Aires ? Grato

André Luís disse...

Show essa viagem...estamos indo para Argentina, Chile de carro. O retorno será por Buenos Aires - Montevidéo.
Gostariamos de saber se vc sabe o preço da travessia Buenos Aires - Montevidéo para um carro? Ficaríamos muito gratos pela ajuda.
André Luís.

paulo di paula disse...

ola.... adorei a matéria e estou indo fazer essa viagem.... me ajudou muito... hehehe só uma coisa eu não vi na pagina..... o valor de hoteis em montevideu........ se puder mandar eu adoraia... hoje é dia 16 de janeiro 2007 e viajo dia 18 para porto alegre..... se puder me mandar mais informações eu ficarei muito grato... obrigado... Paulo
e-mail: paulodipaulabsb@gmail.com
msn: paulodipauladf@hotmail.com

Vcehbobo disse...

Vc é dessas pessoinhas de classe média que que tanto quer se diferenciar do povo? Acha que "o povo" (do qual evidentemente se exclui) não saber votar, que Ipanema tem mendigos demais, que os camelôs atrapalham o seu passeio pela calçada? Vc foi a rua pedindo pena de morte para os assassinos daquele pobre menino arrastado pelo carro? E pelas execuções públicas do caveirão, você fez passeata? (imagino que não). Procure no Yotube uma música chamada classe média e se encontre.

Anônimo disse...

Oi td bem? Estou pensando em seguir os seus passos nessa viagem... muito boa... Agora, uma perguntinha básica... Porto Alegre-Montevideo... a forma mais barata de fazer esse trecho é pelos 150 em onibus executivo mesmo? Não há trens?
Beijos e Muito Obrigada

Michel disse...

Qual foi a companhia que você viajou de poa para montevideo???