quinta-feira, 14 de setembro de 2006

QUINTA

OS JOVENS BRUSQUENSES
SE INFORMAM

O Núcleo de Jovens Empreendedores (Acibr Jovem) da Associação Comercial e Industrial de Brusque reuniu, na noite de terça-feira, os três candidatos a deputado estadual que são domiciliados na cidade para fazer um “Painel de Idéias”, uma espécie de debate com jeito de sabatina.

Na foto mais acima, tirada após o debate, dá pra ver, pela cara de todo mundo, que a noite transcorreu calma e sem incidentes mais graves. Além dos candidatos e deste velho jornalista, que atuou como mediador, aparecem na foto os jovens empreendedores que organizaram, produziram e viabilizaram o debate, que foi transmitido por um canal de TV a cabo local e por uma emissora de rádio.

Pra mim foi um grande presente, porque pude rever a bela cidade de Brusque e conhecer o nível de consciência política e a maturidade desses jovens. E os candidatos, experientes e de muito bom nível, portaram-se à altura. Não houve, é verdade, nenhuma discussão mais acalorada, mas acredito que foi possível conhecer um pouco melhor cada um deles.

(Na fotinho menor, a Matriz São Luiz Gonzaga, de Brusque. Como sempre, neste blog, para ver melhor as fotos é só clicar sobre elas que se abre uma ampliação)

ESGOTO NA LAGOA
O presidente da Casan, Walmor de Luca, me ligou. Achei que era pra convidar para a inauguração do esgoto na Barra da Lagoa. Que nada, era pra me dar uma bronca por causa da nota de ontem. Ele acha omiti justamente os pontos mais importantes:
“Foi o Paulo Afonso que conseguiu o financiamento, em 1988* (sic), e o Amin só tocou a obra enquanto durou o dinheiro da Caixa; quando foi preciso colocar dinheiro da Casan ele parou tudo e o governo Luiz Henrique retomou a obra assim que consegui colocar as finanças da Casan em ordem”.
Outra coisa: eu disse, na nota, que a obra ficou parada “quase todo o governo LHS”. Um exagero, porque na verdade só ficou parada até a metade do governo, em maio de 2005.

Update (uma ou duas coisas que não estão no jornal, mas que achei oportuno explicar, ao reler a coluna na quinta de manhã) – *Claro que o Presidente se referia a 1998 (último ano do governo Paulo Afonso), quando citou, duas vezes, 1988 (nesse ano o governador era Pedro Ivo). Mas, segundo o material distribuído à imprensa pela assessoria da própria Casan, a obra teria começado em agosto de 1999 (primeiro ano do governo Amin).

O ACORDO COM O PL
O site Congresso em Foco publicou, com exclusividade, uma entrevista com Christian Perillier Schneider, que foi assessor do Ministério da Saúde e até 30 de junho era assessor especial da Subchefia de Assuntos Parlamentares da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, onde pela primeira vez é contada, por dentro, a operação que atraiu o PL para a base do governo. Segundo ele, partiu de Aldo Rabelo (na época Subchefe de Assuntos Parlamentares da Presidência) ordem para que o Ministério da Saúde liberasse R$ 500 mil para cada um dos 52 deputados da bancada do PL. Um total de R$ 26 milhões. Que não incluem os R$ 10 milhões que o PT ficou de pagar. Para ler a reportagem, clique aqui.

TRIPLICAÇÃO JÁ!
A BR-101 norte, mesmo com duas pistas em cada direção, tem alguns trechos e horários em que já precisa de uma terceira pista. Na verdade a BR- 101 é uma rodovia tão importante para o País, que deveria ter sido duplicada já com três pistas em cada direção, pelo menos. Isso até pode parecer delírio se a gente lembrar que todo o sul do estado não tem nem o mínimo, que seriam as duas pistas duplicadas. Mas vocês verão que, assim que a duplicação for concluída, o fluxo de veículos, hoje reduzido por causa das más condições da estrada, aumentará. E aí teremos que começar outra campanha: “terceira pista já”. Porque, pelo jeito, políticos e administradores públicos com ousadia e uma visão ampla de futuro, continuam em falta.

ALGUÉM ME EXPLICA?
Encontrei esse cartaz aí de cima em alguns dos lugares de Santa Catarina por onde andei nos últimos dias. De longe, parece um daqueles clássicos, em que aparecem juntos o candidato a deputado federal e o deputado estadual. Mas, olhando de perto, a gente vê que ao lado do número do candidato a deputado federal, está a foto do Dário Berger. O eleitor mais distraído pode pensar: “hum, o Dário é candidato a deputado federal”. Ao lado dele, com o nome bem grande, está Djalma Berger, com a legenda “agora é federal”. “Hum... então os dois são candidatos a federal?” pensará o nosso amigo distraído. De qualquer forma, eu, que sou meio fraco das idéias, não entendi direito o que o prefeito da capital está fazendo ali. Campanha para 2010?

(E o pior é que, ao mostrar o cartaz, ainda parece que estou fazendo propaganda gratuita. Saco!)

3 comentários:

Anônimo disse...

César,
Tens idéia do tamanho desse cartaz cuja imagem veiculaste na coluna e traz os irmãos Berger?

Não é para polemizar, mas parece grande. O TSE permite apenas placas de 2x2 metros.

Paralelamente à dúvida, o pior é saber que tem gente desinformada que é capaz de votar no Djalma achando que é o Dário.

Quem se liga em política também sabe que Dário está mesmo é querendo estadualizar o nome com a publicidade do irmão, enquanto transfere votos ao próprio Djalma. Será que Leonel "Sérgio Reis" Pavan permitiria Dário em 2010?

Cesar disse...

Caro anônimo: é só o efeito da foto. Na verdade o cartaz não é muito grande, parece estar dentro das medidas autorizadas. E tem em vários municípios. Esse daí, por exemplo, está em Nova Trento, na via de acesso ao santuário da Madre Paulina. Mas entre Nova Trento e Tijucas tem outros e já me disseram que aqui na Ilha de Santa Catarina também tem.

Cristina disse...

Cesar, pq nao usas o "parent" para que a foto abra em outra janela e nao despeje o leitor da tua coluna? Foi uma liçao que aprendi contigo nos bons tempos do finado Postal.

Beijo