sexta-feira, 28 de outubro de 2005

SEXTA

GINÁSTICA DINAMARQUESA PARA O SEU FIM DE SEMANA

Essa gurizada aí da foto faz parte da Equipe Nacional de Ginástica daquele país do norte da Europa, a Dinamarca. O SESC de Santa Catarina promove apresentações deles hoje e domingo em Florianópolis, pra comemorar o dia do Comerciário. E eu resolvi fazer propaganda porque a gurizada é animada, bem humorada, caprichosa e faz um show de primeira.

Hoje é no ginásio do SESC da Prainha, às 19:30. Domingo, dia 30, das 9 da manhã ao meio dia, no SESC do Cacupé, tem uma oficina de ginástica para várias tribos: crianças, jovens que já praticam ginástica, professores de ginástica, de educação física, etc e tal. E às 3 da tarde, no mesmo SESC Cacupé, uma nova apresentação do grupo. Tudo de graça. Imperdível.

Essa turma tem trabalhado muito. Este ano e no ano que vem devem se apresentar em 15 países ao redor do mundo. O show deles dura uma hora e meia e apresenta ginástica rítmica moderna, saltos, cambalhotas, tudo formatado como um espetáculo colorido, musical e divertido. Uma ótima oportunidade para animar a gurizada a se mexer.

Eles são 14 moças e 14 rapazes entre 20 e 28 anos (coloquei os nomes ali em cima pra vocês poderem falar com eles quando os encontrarem na oficina de ginástica ou passeando pela cidade). No últimos dez anos a equipe (naturalmente com outros componentes) se apresentou em 45 países, realizou 800 shows e 600 oficinas de ginástica.

Em outubro e novembro eles percorrem a América do Sul. Em janeiro de 2006 se apresentam na América do Norte, em fevereiro na África, em março na Índia e abril no Vietnam. Não é pouca coisa.
Hoje, 28: espetáculo no SESC Prainha, 19:30h;
Domingo, 30: oficina de ginástica no SESC Cacupé, 9h;
Domingo, 30: espetáculo no SESC Cacupé, 15h.
ENTRADA FRANCA!
www.sesc-sc.com.br


“NÃO ADIANTA CRUCIFICAR O TESOUREIRO”
A cientista política Lúcia Hippolito, cujo comentário diário é veiculado pela rede CBN de rádio, falou ontem sobre o ex-presidente do PSDB e seu tesoureiro. Peço licença para reproduzir aqui um trecho do comentário dela:

“Para a lei eleitoral, não importa se o candidato toma ou não conhecimento de todas as etapas do financiamento de sua campanha, de todas as doações e de todas as despesas.

Para a Justiça Eleitoral, o candidato é responsável pelas finanças de sua campanha. É ele quem assina a prestação de contas.

Um tesoureiro de campanha é um simples tarefeiro. O tesoureiro não formula estratégias de captação de recursos sem a aprovação do candidato ou de seu estado-maior. O tesoureiro não tem autonomia para aceitar ou recusar esta ou aquela doação. O tesoureiro só atua com a aprovação do candidato ou, pelo menos, dos chefes da campanha.

Por isso é que o responsável perante a lei é o candidato. Ele não tem o direito de desconhecer quanto custou o marqueteiro, quanto custou o programa de rádio e TV, como as despesas principais vão ser pagas, quem doou dinheiro e como esse dinheiro vai ser utilizado.”


(A íntegra do comentário pode ser lida na coluna do Ricardo Noblat)

Quando ouvi isso pensei imediatamente: vale para o Azeredo e vale também para o Lula. Não tem como dizer que “não sabia”. É ilegal, imoral e muita cara de pau.

OBRA NA CABECEIRA
Um aviso pro povo que pretende ir a Florianópolis no final de semana: tem obra numa das cabeceiras da ponte que leva à Ilha, pra corrigir um desnível (um degrau, na verdade). Começa sábado à tarde, se não chover.

FARRA DO E-MAIL
Tem muita gente que ainda está deslumbrada com a Internet e, dentro dela, maravilhada com o e-mail. Isso de poder mandar mensagens para uma porção de gente ao mesmo tempo, enviar fotos “engraçadas”, piadas sem graça, aqueles insuportáveis anexos de power point ainda diverte bastante gente.

E o povo, novato na área, tem feito muita bobagem. A mais comum é mandar besteira para listas enormes de destinatários.

O cara recebe um “aviso urgente” de qualquer coisa e trata de repassar imediatamente. Em 99,99% dos casos é trote.

Tem também aquele que acha que consegue enviar e-mail anonimamente. Ainda há pouco o Tribunal de Justiça de Santa Catarina mandou um provedor de Internet “entregar” o endereço de um sujeito que distribuiu e-mails caluniando um vizinho. Pronto. Tá ferrado. Mesmo que as penas não sejam lá essas coisas, todo mundo ficou sabendo quem é o mentiroso covarde.

E, talvez ainda mais grave, é quando o cara recebe um e-mail do “Serasa” ou do “Banco do Brasil” dizendo que ele está com saldo negativo e precisa “clicar aqui” para ver o extrato. Pois não é que tem um monte de otário que clica? E instala, com isso, um vírus, um espião ou qualquer desses programinhas safados.

Depois, quando perde todos os arquivos, fica se achando o último dos últimos: quem mandou ser burro. Então, se chega um e-mail de alguma “Jane” dizendo “não me conheces mas te amo muito, te mando uma foto” e o idiota ainda abre o anexo, tem mesmo que perder o HD e o dinheiro da conta do banco.

A CAPITAL DO FACTÓIDE
Palhoça, na Grande Florianópolis, está concorrendo ao título de Capital do Factóide. Factóide é como alguns jornais têm chamado fatos criados artificialmente, por prefeitos e governadores, apenas para aparecer no jornal. Foi invenção do Cesar Maia, prefeito do Rio, que é o Rei do Factóide.

Todo dia a assessoria de imprensa da Prefeitura de Palhoça manda e-mails com letras bem grandes anunciando algum grande feito do prefeito de lá, o Ronério. Uma das últimas é a Faculdade Municipal. O povo que tem a cabeça no lugar está achando muito estranho que o município, que ainda tem problemas no ensino fundamental e em tantas outras áreas, resolva se meter num campo completamente estranho aos deveres municipais.

Mesmo que o município esteja recebendo milhares de novas empresas por mês e precise urgentemente formar mão de obra, seria mais prático, barato e lógico, fazer convênios com alguma das dezenas de escolas superiores já existentes nas proximidades.

DESCENTRALIZAÇÃO BI-OCEÂNICA
Tem uma reunião de governadores latino-americanos em Florianópolis. LHS foi lá discursar e adivinha do que falou?

“O traçado partindo de Santa Catarina e atravessando a Província de Misiones (Argentina), seria o mais recomendável, pois depende somente da adequação de alguns trechos. Ficaria pronto mais rapidamente e custaria mais barato”.

Claro, LHS não consegue falar com nenhum estrangeiro sem trazer o assunto da ligação bi-oceânica. E aproveitou a oportunidade para recomendar que todos adotem a descentralização como forma de “evitar o fantasma dos golpes de Estado”. Uau!

Um comentário:

Saint-Clair disse...

Emails "Serasa", "Banco do Brasil" etc. Pois é, tem cara abrindo os anexos até sem ter comprado coisa nenhuma a crédito e sem ter conta em banco!
Os da "Jane", então, conseguem muita platéia. Conheço um advogado que abriu. Tá até hoje procurando restarurar o disco original.