terça-feira, 20 de setembro de 2005

TERÇA-FEIRA

“SEM DINHEIRO NÃO TEM VOTO”

Em Santa Catarina o PT deixou de fora da contagem os votos de 28 municípios, cujos diretórios “não cumpriram as exigências financeiras”, segundo nota oficial. Não deixa de ser irônico que o partido cujo inferno astral gira em torno de milhões e mais milhões de reais, coloque para baixo do tapete centenas de votos de leais filiados, porque os diretórios municipais não pagaram o que devem.

Se eu fosse um sujeito maldoso, até faria uma relação conspiratória: quem não era amigo do Campo Majoritário (do Delúbio) estava mal de finanças, certo? Então nada mais “justo” que deixar de fora os pobres, porque esses, com muita certeza, seriam votos contrários.

TODOS QUIETOS

Dito e feito. Em Santa Catarina ontem mesmo foi proclamado vencedor o Pedro Uczai, da Articulação (chapa do Pomar). E não se fala mais nos votos dos 28 municípios. Que, segundo conta quem teve acesso aos números, na lata do lixo, poderiam estabelecer um segundo turno na disputa estadual.

O coordenador estadual da eleição, o Zé (José Roberto Paludo) diz que “houve um acordo” entre os concorrentes, para deixar esses votos de fora e não entrar com recurso. O Zé garante que nada mais vai mudar o resultado de SC.

QUEM GANHOU, AFINAL?

Nada é simples, no PT. Mas mesmo um sujeito distraído como eu consegue notar algumas coisas interessantes:

CARLITO SE FERROU – candidato a prefeito quatro vezes, deputado federal respeitado, assim com os hômi, Carlito Merss, de Joinville, vai pro segundo turno com um vereador, o famoso Adilson. E é capaz até do Carlito estar considerando o segundo turno como uma vitória, tal o susto que levou.

FLORIPA DE ESQUERDA – Embora o candidato local do do Campo Majoritário tenha ido pra segundo turno com o Valmir Martins, na capital, para o diretório nacional os mais votados foram Raul Pont e Plínio Sampaio. Aqui Berzoini e Pomar não levaram.

FARINHA DO MESMO SACO – Berzoini e Pomar, os dois que estão no jeito de ir pro segundo turno nacional, são praticamente aliados. Tanto que o PT designou, só em SP, uma tropa de choque de 16 vereadores mais a Marta Favre para fazer campanha para o Pomar.

O objetivo era evitar que o segundo turno fosse entre o Berzoini e um cara da esquerda, desses mais desbocados. Com o Pomar tudo bem, não se trata de “perder”. No máximo, “reciclar”.

INDEFINIÇÃO
– Às 20h de ontem o PT publicou uma nota dizendo que ainda não dá pra dizer quem vai disputar o segundo turno com o Berzoini. Tá devagar, a coisa.

PT TEM PRESSA


Ia esquecendo de comentar: a posse da nova direção foi antecipada para outubro. Antes deveria ocorrer no início de dezembro.

“NÃO TEVE MENSALÃO”


Um deputado do PT (Odair Cunha, MG) fez um cruzamento entre os saques das contas de Marcos Valério e as votações na Câmara dos Deputados. E concluiu que “não há relação entre os eventuais repasses e os resultados em Plenário”.

A notícia, é claro, está em destaque no site do PT nacional, com um título que reflete mais a esperança que quem o redigiu, do que a realidade: “Odair Cunha desmonta a tese de mensalão”.

Cá entre nós, eu acho que, pela qualidade dos “aliados” que o Planalto e o PT arranjaram, o pessoal pegou o dinheiro e votou do jeito que quis. Inclusive pra conseguir mais dinheiro. Como em toda chantagem que se preze.

ENTÃO TÁ

Ainda deve ter petista que continua achando que tudo isso não passa de um golpe das elites só pra prejudicar o Lula.



Depois de tanto tempo chovendo, a (boa) notícia de ontem em Florianópolis foi o sol brilhando, com esse céu azul e umas belas nuvenzinhas brancas.

ESTÁ ABERTO O JOGO

Terminada a vistoria técnica para definir a sede dos próximos Jogos Abertos de Santa Catarina, deve se intensificar o jogo político para levar a competição.

Concorrem, de um lado, Joaçaba, Herval do Oeste e Luzerna e do outro, Caçador, Videira, Fraiburgo e Rio das Antas.

Um grupo de cidades está com tudo pronto, tem experiência em sediar competições e oferece distâncias civilizadas entre os vários locais. Outro grupo ainda falta aquecer a piscina e é um pouco espalhado demais. Mas como não sou juiz nem tenho voto, nem vou falar minhas preferências.

Mas seria legal se, além do interesse político, fosse levado em conta o interesse dos atletas e da qualidade dos próprios Jogos Abertos, que é uma tradição a ser respeitada. A decisão sai na reunião do Conselho Estadual de Desportos de 27 de outubro.

OSTRAS PARA O POVO

Na época do Pasquim (e da ditadura), a gente costumava despachar assim os sujeitos muito chatos: “vai te roçar nas ostras, ô!”

Hoje, com a profissionalização do cultivo de ostras, tudo mudou. Até o tipo de ostra criado no litoral catarinense não é mais aquele que dava nos costões (onde o sujeito ia se roçar). E a ostra virou atividade econômica muito rentável.

E é preciso estar sempre se atualizando, estudando, conhecendo novos processos, pra não ficar pra trás e ser engolido.

Pois então: estão abertas as inscrições para o Seminário Técnico sobre Produção de Moluscos que será realizado durante a 7ª Fenaostra, em outubro, em Florianópolis, não tem?

Maricultores, pescadores, estudantes e estudiosos devem se inscrever até o dia 28 (semana que vem), pelos telefones (48) 251-6085 e 251-6040. A programação do seminário está no site da prefeitura (www.pmf.sc.gov.br).

MESSIÊ DARIÔ CONTINUA POR LÁ

O prefeito de Florianópolis aqui atende pelo nome de Dário Berger, mas enquanto está na França só deve ser tratado de Messiê Dariô. Ainda mais agora, depois de ter participado (ontem) da abertura de uma Jornada de Prefeitos Franceses, onde fez uma palestra sobre as oportunidades de investimento que Florianópolis oferece.

Ganhou até medalha de Saint- Etienne, que agora é uma cidade-irmã de Florianópolis.
Pra mostrar que a viagem é muito séria, a comitiva foi visitar, à tarde, a Usina de Reciclagem de Lixo da cidade.

Hoje Messiê Dariô vai continuar o programa de visitas a tudo o que tiver pra ser visitado e depois participa da abertura do Fórum Econômico Brasil-França e faz outra palestra. Outra? Ah, entendi, a palestra de ontem foi só um esquenta pra de hoje, que parece mais importante porque é para empresários franceses.

LHS NOS EUA. DE NOVO.

Luiz Henrique só vai viajar ao exterior em novembro. Mas para não ficar muito tempo sem pelo menos falar em viagem, reuniu ontem todos os alegres participantes da futura comitiva, para saborear os principais lances.

Não será, pra começo de conversa, simplesmente mais uma viagem ao exterior. Será uma “missão comercial e cultural”. E também não se restringirá à um oceano só: irá do Atlântico (Nova Iorque) ao Pacífico (Califórnia).

Como eu sou metido a engraçadinho, mas meio lento pra entender as coisas, achei o objetivo da viagem de novo muito parecido com o que o Itamaraty e o Sistema Fiesc têm feito. E, se eles já fazem, porque tem que ir uma comitiva do governo?

Ora, porque atrair investimentos para o Sapiens Parque não é pouca porcaria e só o governador, secretários de estado, diretores de estatais e uma penca de empresários poderão fazer o serviço.

Nas horas vagas, tratarão de abrir espaço para as pequenas e médias empresas catarinenses no mercado norte-americano. O que é uma coisa facílima.

BENEDET E SÃO PEDRO

Ontem levei um susto quando li, no site do governo, que “Benedet vai a São Pedro e anuncia melhorias...” no tempo, emendei eu. Só pode ser a melhora do clima. Que outro assunto alguém pode tratar com São Pedro?

Ignorante e apressado, não vi que se tratava de São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis, onde tem uma penitenciária que precisa, tal qual o nosso clima, de urgentes melhorias.

A situação por lá é tão complicada que eles têm razão em tratar aquela coisa, o tempo todo de “complexo prisional” e “complexo penal”. Quase teve uma carnificina, na sexta, durante uma complexa rebelião.

Como prêmio por terem evitado o pior, os agentes prisionais ganharam um kit-rebelião: pistolas que não matam, spray de pimenta e lanternas que cegam.

Um comentário:

Saint-Clair disse...

Pois é, o Lula mandou "tirar o trazeiro da cadeira" e sair por aí. Agora ninguém mais estaciona, nem o próprio.

Melhorou 100% o acesso. O pessoal "devem estar gostando".

Abr. SClair