segunda-feira, 19 de setembro de 2005

SEGUNDA-FEIRA


OS TAXIS ASSASSINOS DE FLORIANÓPOLIS

Quem chamou a atenção foi um turista amigo meu, acostumado a usar cinto de segurança no banco de trás de qualquer carro, em todos os países.

Em Florianópolis é muito difícil o passageiro, no banco de trás de um taxi, conseguir colocar o cinto. Os motoristas escondem a coisinha aquela e fazem cara feia quando o imbecil do passageiro reclama.
Os motoras decerto não sabem que se derem uma batidinha qualquer ali a Beira-Mar, por exemplo, onde a maioria anda acima de 100, o passageiro voa por cima dele, inclusive podendo arrancar-lhe a cabeça de vento. Sofre o cara que está no banco de trás,mas machuca os que estão no banco da frente também.

LEI? QUE LEI?

Por falar nisso, gostaria muito de saber para que serve a tal Guarda Municipal, que teoricamente substituitu os guardas de trânsito da Polícia Militar. Porque os taxis escondem os cintos de segurança (que são obrigatórios no resto do País, menos aqui), usam televisões no painel, cobram o que bem entendem e nada acontece.

Nada acontece também se o motorista de qualquer carro resolver usar o celular enquanto dirige. Ou raspar a tinta da placa até que os número fiquem “invisíveis”. Ninguém nota, ninguém multa.

SÓ O PARDAL FUNCIONA

Nenhuma das infrações ao Código de Trânsito cuja detecção dependa de um fiscal humano tem qualquer perigo de ser autuada em Florianópolis. Dá impressão que só os pardais funcionam.

Carros com película fora da lei nos vidros da frente circulam tranqüilamente. Carros com a placa manchada ou inclinada para não ser iluiminada pela lâmpada da placa, andam pra lá e pra cá como se isso fosse legal.

Bom, mas num estado onde o lacre das placas e as próprias placas podem ser negociados por telefone, a gente não deveria estranhar essas coisas.

E POR FALAR...

Informação pra quem acha que tem muito pardal em Florianópolis: em Brasília tem cerca de 600 pardais. Isso sim é indústria.


LOS ARGENTOS E O PIAZZOLA INVISÍVEL

Durante a semana passada a Secretaria da (in)Cultura, Esporte e Turismo anunciou o grupo que faria a abertura da semana cultural do Mercosul como sendo do “neto do Astor Piazzola”. Ora isso foi, no mínimo, uma desconsideração com o líder e dono dos Argentos, o trumpetista e percussionista Richard Nant, que criou o grupo em 1999, em Nova Iorque. De lá pra cá, o conjunto teve várias formações e uns dois CDs publicados. O “neto do gênio” é Daniel “Pipi” Piazzola, que toca bateria. Pois não é que a tal Secretaria distribuiu uma foto do show de abertura onde justamente o neto do Piazzola, de quem tanto eles falaram, não aparece? Até parece que ele fez como o público, que não foi. E ainda me acham implicante!

LIMPEZA GERAL

O deputado Fernando Coruja (PPS), ao visitar sua base eleitoral (Lages) neste final de semana, disse que está confiante que as cassações, na Câmara, vão acontecer sem dó nem piedade. É só passar o prazo acertado, de dez sessões.

Tinha gente já achando que essa abertura de uns dias para defesa dos indiciados levaria a uma espécie de perdão ou acordão.

DESCENTRALIZAÇÃO IRREVERSÍVEL

Não é propaganda do governo LHS, é apenas uma constatação de velhas raposas políticas habituadas a circular pelo interior: qualquer que seja o próximo governador, terá que conviver com a descentralização.

Poderá até fazer uma mexidinha aqui, passar uma tinta ali, mas não terá mais como afastar o governo das regiões, recolhendo-o a Florianópolis.

PT EM ÂNSIAS

Eleição boa é quando o resultado demora: imagina que sem graça se a gente ficasse sabendo, ontem mesmo, quem ganhou (e principalmente quem perdeu) as eleições do PT?

O sofrimento vai durar hoje quase o dia inteiro, embora os principais resultados estejam definidos até o meio dia.

A campanha teve de tudo, de acusações de práticas ilegais, imorais ou apenas irregulares, a apelos à razão. Como em qualquer grupo político conservador.

O segundo turno, se ninguém tiver mais de 50% dos votos, será dia 9 de outubro.

FACISC SE RENOVA

No sábado, durante o Congresso de Chapecó, a Facisc elegeu sua nova diretoria. O presidente é Luiz Carlos Furtado Neves (da Associação Empresarial Metropolitana da Grande Florianópolis – Aemflo) e a vice-presidente é Maria Izabel Pinheiro Sandri (da ACI de Itajaí).

MÚSICA DO KREMLIN

Hoje tem um programão no CIC, para quem gosta de boa música. Apresenta-se a Orquestra de Câmara do Kremlin (criada em 1991). A promoção é da Pro-Música, mas LHS deve ter dado um empurrãozinho, já que ele é chegado numa aproximação com a Rússia. De qualquer forma, é um concerto imperdível.

O regente e fundador do conjunto, Misha Rachlevsky, tem uma longa trajetória na Europa e nos Estados Unidos.

Será às 21h, com preços bem razoáveis: nas primeiras 20 filas, custa R$ 40,00 e nas outras, R$ 20,00. Num e noutro caso, estudantes e idosos pagam meia.

Informações (48) 3028-5264 ou em www.promusica-sc.com.br.


PFL E PMDB SE ENTENDEM

Quem estava em Lages sexta, durante o jogo Brasil x Argentina, de vôlei, deve ter percebido o clima. Juntos na cabine de honra, o governador LHS (PMDB, candidatíssimo à reeleição) e o prefeito de Lages, Raimundo Colombo (PFL, ao centro, na foto, candidatíssimo a governador), sob o olhar embevecido do deputado Ivan Ranzolin (à direita), trocaram juras de amor eterno e acertaram o seguinte: no segundo turno eles conversam.

Colombo e o PFL não querem de jeito nenhum ter que coligar com o PP de Esperidião Amin. Preferem juntar os trapinhos com LHS e o PMDB. Combinadíssimos, então.

4 comentários:

Cesar disse...

Testando o sistema de comentários. Parece estar funcionando. Mas as aparências às vezes enganam...

Cesar disse...

É, tudo parece estar em ordem.

Saint-Clair disse...

Tô aqui, ó.
Bom, eu que já tinha achado obrigatória a leitura lá, acho agora que tá imperdível aqui.
Sintonia (e ironia) fina.
Abr.

Lóssio disse...

Tô nessa, Cesar. Terás o terceiro link de um blog seu na lista de favoritos do meu site.

Abraço