quarta-feira, 28 de setembro de 2005

QUARTA

Transporte coletivo, a novela
Mais uma vez – a terceira este ano – os moradores de Florianópolis vivem a insegurança de ficar sem transporte coletivo para voltar para casa. Depois da bela briga dos estudantes contra o aumento das tarifas que durou mais de uma semana, esta é a segunda vez que motoristas e cobradores cruzam os braços para chamar a atenção às mudanças que ocorrerão no Sistema Integrado. Os trabalhadores alegam que há indícios de demissões em massa com a diminuição de linhas e outras alterações devido à contratação da consultoria do escritório do ex-governador do Paraná Jaime Lerner. A Prefeitura Municipal garante que só vai autorizar mudanças se não houver demissões. Mas qual a garantia disso, se a promessa de campanha de Dário Berger era “abrir a caixa preta” do Sistema Integrado do Transporte Coletivo e até agora nada?

Censura à imprensa
A agressão sofrida pela repórter Carla Cavalheiro é uma demonstração de que há algo errado na manifestação. Por que não querer que mostre os ônibus parados em locais proibidos? Covardia é pouco para este tipo de ação, uma vergonha para a categoria que está cada vez mais desgastada ao se confrontar com a população.

E a população?

A paralisação iniciou às 07h50, ou seja, milhares de usuários saíram de casa para trabalhar, estudar ou pagar contas e ficou sem muita opção para voltar. Algumas vans foram autorizadas a fazer o transporte alternativo e os motoristas de táxis estão rindo à toa. Dezenas de ônibus ficaram o dia inteiro estacionados pelas ruas próximas ao Terminal Integrado Central (Ticen). Enfim, a cidade fica com o clima tenso, as pessoas irritadas, trânsito congestionado e a preocupação sobre quais os interesses que realmente povoam as relações entre as instituições envolvidas: Prefeitura, Sindicato patronal e Sindicato dos trabalhadores.

* até o fechamento desta coluna (20h) não havia sido definido o fim da greve.


Morre Golias, o riso fácil

Tirei da Coluna Extra, do amigo jornalista Alexandre Gonçalves, a homenagem ao comediante que ultimamente ainda conseguia melhorar textos sofríveis que lhe davam na televisão.
“O comediante Ronald Golias morreu às 5h30min de terça-feira por insuficiência de múltiplos órgãos, em São Paulo. Da mesma forma que Don Adams divirtia na pele do Agente 86, Golias provocava risos como o Bronco “ET”, o Bronco da Família Trapo (na Record, para quem viu, ou mesmo no remake que a Bandeirantes exibiu nos anos 80) ou o Pacífico, que entrou para a história com o bordão “ô Clide, fala pra mãe”, que os Titãs usaram na música “Televisão”. Mesmo num programa de qualidade duvidosa como A Praça É Nossa, o talento de Golias conseguia arrancar boas gargalhadas, especialmente pelas caras e bocas e pela capacidade singular que ele sempre teve de improvisar e tirar os colegas do “sério”. Quando lembrar de Ronald Golias, sorria. É fácil”.


Lançamento de livro
A empresária Ester de Souza Ferreira de Macedo, exemplo de fibra, companheirismo e competência, começou a investigar os antecedentes da própria família e a do marido, José Ferreira de Macedo. O estudo começou a tomar corpo e ela foi se especializando em pesquisa de genealogia. Resumindo, os dados foram organizados numa bela obra: “Origem de Famílias Importantes - História e Genealogia" . Ela diz que a palavra “importantes” no título é uma homenagem aos ancestrais, já que todos foram importantes para que a construção de uma história. Hoje ela faz noite de autógrafos no hall da Assembléia Legislativa de Santa Catarina, a partir das 19h. Parte dos recursos das vendas do livro ela está destinando às obras do Padre Vilson Groh, na região do Maciço do Morro da Cruz e do continente de Florianópolis.


Sistema Prisional
Na próxima sexta-feira, dia 30, o Conselho Regional de Psicologia promove oficinas sobre a atuação dos psicólogos no Sistema Prisional. A intenção é debater quais as atribuições e competências destes profissionais dentro das instituições que lidam tanto com quem está preso quanto com quem é egresso (libertado) e precisa ter uma fase de adaptação e reinclusão social. O evento ocorre a partir das 13h, na sede do Conselho, em Florianópolis.


Comércio esquenta

As expectativas do comércio em Florianópolis são de melhoras nas vendas a partir de agora. Hoje, um dia atípico com a greve de ônibus, os comerciantes sentiram um movimento muito abaixo do normal, mas o dia das crianças e a chegada do calor deve movimentar as lojas.


Sono em dia

Dormir bem é sinônimo de um dia mais produtivo. A falta de um bom sono, ao contrário, pode provocar dores de cabeça, cansaço, sonolência diiurna e prejuízos para a saúde a longo prazo. Pesquisas realizadas no Rio Grande do Sul revelam o perigo de motoristas sonolentos nas estradas. Em Santa Catarina, o médico especialista no assunto, Pablo Moritz, que atende em Florianópolis, revela que as pessoas pensam que roncar é normal, até porque mais de 70% dos homens roncam. No entanto, o ronco é sinal de problema, isto é, há dificuldade de respirar e as causas são inúmeras. Por isso, amigo roncador, melhor checar com um especialista.


DICA DO DIA
Para prevenir problemas de saúde, indico beber leite, muito leite! Fonte de cálcio e vitaminas A e E, o leite pode ser consumido de muitas maneiras, por isso sua entrada na dieta não é uma tarefa difícil. No Brasil, infelizmente, bebe-se mais refrigerante ou cerveja – na média, por pessoa – do que leite. Mude de hábito, você vai sentir diferença.

2 comentários:

Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.