sábado, 4 de agosto de 2007

Sábado e domingo

O TITITI DO CACAU
Ontem cedinho não se falava em outra coisa, nas esquinas bem informadas de Florianópolis: “Cacau Menezes está indo para o SBT, saiu da RBS!”

Os informes mais detalhados contavam o episódio quase minuto a minuto. Durante a tarde da quinta-feira, Cacau, que em maio último comemorou 28 anos de RBS-TV, teve uma reunião com diretores da Rede SC, afiliada do SBT em Santa Catarina.

Disse (ou teria dito) que estava querendo sair da RBS e ficou sabendo que, claro, a emissora dos Petrelli tinha interesse em recebê-lo. Chegaram a alinhavar uma proposta, tanto salarial quanto de espaço na TV e no jornal. Ao passar pelo estúdio do SBT, teria comentado sobre a cor que gostaria de ter no cenário do seu programa de entrevistas.

Depois, Cacau reuniu-se com Sérgio Sirotsky e Geraldo Correa, diretores da RBS, e comunicou que estava saindo. Pra variar, reclamou do Geraldo Cláudio Thomas (editor do DC)(N. do Revisor: CV precisava mesmo de férias, já tava trocando nomes...), mas isto, decerto, nem contou muito, porque “todo mundo” reclama do Thomas. Especialmente da preferência que o Thomas tem por jornalistas de Caxias do Sul, para preencher vagas em Santa Catarina.

Após a conversa, a empresa deu o fato como consumado. Um comunicado interno da RBS, distribuído já na quinta à noite, dizia que o colunista estava saindo. E, no Jornal do Almoço de ontem, a empresa comunicaria, ao público, a saída do Cacau.

Até o final da manhã de ontem, portanto, o Cacau estava oficialmente fora da RBS e, no SBT, a turma estava animada com esse reforço, que compensaria a perda, há alguns meses, do Hélio Costa para a Record.

No meio jornalístico, reacenderam-se as mesmas discussões que ocorreram quando o Hélio mudou de casa. Há quem ache incoerente manter salários altos para celebridades, em emissoras que vivem enxugando despesas, onde às vezes falta carro e outras vezes falta salário (o teto de repórter de TV está por volta de R$ 1,8 mil e a média não chega a R$ 900,00).

O FINAL DA NOVELA

Ainda ontem de manhã, alguns amigos comuns, que conhecem bem o Cacau, advertiam-me que, de tempos em tempos, ele tem esses ímpetos de mudança, de experimentar coisas novas. Mas aí o pessoal da RBS, que não nasceu ontem e sabe lidar com o ego de seus talentos, faz um carinho, chama para uma conversa conciliatória e todos se acalmam.

Desta vez, contudo, não foi o que aconteceu. Até onde consegui saber, a empresa não fez qualquer movimento. Foi Cacau que procurou a RBS, ontem de manhã, antes do Jornal do Almoço, para dizer que não queria mais sair. Teria pedido para suspenderem o comunicado, porque tinha repensado e queria continuar na RBS. À tarde, tudo parecia ter voltado ao normal. Segunda ele retoma a coluna, recém-chegando das férias.

Assim, à distância, é difícil saber que tipo de seqüelas este estranho episódio poderá deixar no relacionamento do Cacau com a RBS. Mas isto, é claro, já será uma outra novela.

TEMOR INTERNACIONAL

A organização Repórteres Sem Fronteiras emitiu um comunicado, fazendo um apelo ao presidente Lula e ao presidente do PT. Alguns trechos:
“Repórteres sem Fronteiras manifesta sua preocupação sobre as conseqüências da decisão adotada no dia 31 de julho pela Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), convocando detentores de mandatos públicos à mobilização contra uma “grande ofensiva da direita aliada a certos setores da mídia contra o PT e o governo do presidente Lula”, fundador do partido. Gléber Naine, responsável pela comunicação do PT, destacou o canal de televisão privado TV Globo e os diários Correio Braziliense, O Estado de São Paulo, O Globo e Folha de São Paulo como veículos que “nunca fizeram antes oposição a um governo como o fazem agora”.

Esta decisão nos parece inoportuna e sem fundamento. De um lado, se é verdade que a mídia privada do país não poupou críticas ao presidente Lula e seu governo quando de sua chegada ao poder, a relação entre o governo federal e a imprensa evoluiu de forma favorável desde então. Por outro lado, os veículos citados não deixaram de criticar representantes dos partidos de oposição citados em casos de corrupção, abuso de poder e fraude. (...)

A resolução que o PT acaba de aprovar ocorre poucos dias após a ampla cobertura pela mídia das manifestações que se seguiram após a catástrofe aérea no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, no dia 17 de julho, e as vaias dirigidas ao presidente Lula por ocasião da abertura dos Jogos Panamericanos do Rio de Janeiro. Tais manifestações devem ser vistas como uma crítica sistemática às autoridades de Brasília? Deveria a imprensa se calar diante desses eventos, deixando-os passar de forma despercebida? É possível responsabilizar a mídia pela insatisfação provocada pela emoção coletiva decorrente da tragédia de Congonhas?”
A íntegra pode ser lida [aqui].

O prefeito de Florianópolis está, todo faceiro, na revista Caras Sul, com fotos daquela assessora da Codesc que viajou com o LHS. Se a gente não sabia o que ela tinha ido fazer na comitiva, agora ficou sabendo.
(neste blog é só clicar nas fotos que se abre uma ampliação)

DÁRIO DÁ AS CARAS!
Quando o LHS e turma estavam viajando pela Europa, vi, numa das fotos, a Mônica Correa, assessora de imprensa da Codesc. E fiquei curioso para saber o que ela estaria fazendo na comitiva que não tinha ninguém mais da Codesc?

Um leitor chegou a perguntar: “se ela é funcionária do estado e foi a Portugal com o prefeito, quem pagou a viagem? Tinha licença, como funcionária pública, para ir ao exterior?”

E agora, nas quatro páginas da Caras Sul (“será que foi de graça?”) as fotos, assinadas “Divulgação/Mônica Correa”, ajudam a responder por que ela estava lá: para fotografar o Dário. Mas as demais perguntas continuam sem resposta.

Para “ler” a revista, clique [aqui]. A matéria do Dário está na seção Viagem.

13 comentários:

Anônimo disse...

A assessora de imprensa (muda qdo era para defender o chefe) deve ser de alto nivel. Para aceitar ser assessora de imprensa do Içuriti...........

ombudsguy disse...

Valente, uma correçãozinha: o prenome do chefón do DC - que, apesar de todo mundo reclamar dele, já está há quase um decênio no comando do colorido tablóide - é "Cláudio". Boas férias!

Anônimo disse...

Essa não é a primeira vez que a Moniquinha vai a Portugal com uma comitiva. Já foi, há algum tempo, na comitiva de Luiz Henrique. Adivinhem quem paga a conta? Nós.

Carlos Damião disse...

O Dário tá muito mais pra galã de cinema espanhol do que pra prefeito de algum lugar. Porque prefeito de Florianópolis, cá entre nós, ele não tem sido muito, né verdade?
Abraço do
Damião

Anônimo disse...

Afinal, Cacau vai ou não vai sair da RBS?

Anônimo disse...

Caro César,

se você tivesse me ligado, checado a informação, eu te diria e te atenderia como sempre fiz, gentilmente, esclarecendo tuas dúvidas. Não fui viajar com dinheiro público, nem fiz parte da comitiva do governador, encontrei com eles em Lisboa. Viajei com dinheiro da minha empresa, a TEXTO.COM. e nunca, em nenhum outro momento fiz parte da comitiva do governador LHS.Sou prestadora de serviços da Codesc, nem poderia viajar para o exterior com dinheiro público. Tô começando a achar que tua implicância comigo é pessoal. Uma pena. Se me sentir prejudicada, pessoalmente e profissionalmente, vou procurar o que tenho por direito e vou encaminhar o caso ao meu advogado. Sinto muito pelas coisas terem chegado a esse ponto. Bastavas tu, como bom jornalista ter checado as informações que nada disso precisaria estar acontecendo.

Att

Mônica Corrêa

C. A. disse...

Hahaha... Essas Mônicas... Sempre causando.
Não é pro Cesar, um profissional como poucos,que você deve prestar contas, mas sim para a sociedade catarinense.

E outra, primeiro você ameaçou, depois afirmou que algo já está acontecendo. Nós leitores não entendemos nada. Como assessora de imprensa poderia ser mais clara.

Lamentável pessoas assim estarem nas "tetas" do governo.

C.A.

Anônimo disse...

Se é que eu entendi direito, ela não recebe dinheiro público, e sim a empresa dela.
Eh, agora não entendi mais nada.

Anônimo disse...

O mau dos espertos e achar que todo mundo é bobo.
Tem certas coisas que é melhor não tentar explicar.
Me engana que eu gosto.

Anônimo disse...

Não entendi, o Cacau vai pro SBT? Escrever no Notícias do Dia? Seria uma boa mudar um pouco essa rotina de jornais nada interessantes que rolam por aqui, eu ia gostar de ver o Cacau ao lado do Hélio Costa!

Anônimo disse...

Ah e pelo jeito, sempre os mesmos anonimos postando por aqui, turma do Espiridião ai, sai da toca!

mauricio disse...

Cesar.

Quanto a história do Cacau, penso que ele fez uma armação para valorizar o passe e se deu mau.

Acho que ele ficaria bem fazendo sua coluna e seu "jornalismo televisivo" na Coréia do Norte ou outro país bem distante.

Anônimo disse...

matéria PAGA com certeza!
Quer aumentar sua moral que anda cada vez pior!