quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Quarta


SEM SURPRESAS
Hoje o STF começa a decidir se aceita a denúncia contra as 40 pessoas envolvidas naquela história de fundos não contabilizados, o tal mensalão. A decisão poderá sair em até três dias. Caso aceite, os denunciados viram réus e começa o processo.

E aí, será mais uma daquelas novelas intermináveis do STF. O jornalista Ricardo Noblat lembra que o processo contra Jáder Barbalho, acusado de ter desviado grana da Sudam, se arrasta há seis anos e não se sabe quando terminará.

O processo contra os 40 mensaleiros, segundo as contas mais otimistas, poderá ir além de 2014. E nada faz crer que, uma vez aceita a denúncia, eles chegarão a ser condenados. As estatísticas mostram que o STF condena pouco aqueles que têm foro privilegiado.

Em todo caso, reproduzo, aí embaixo, uma ilustração que publiquei na coluna do dia 17 de agosto de 2005, quando a gente ainda tinha esperança que fosse acontecer alguma coisa com os envolvidos na patifaria (pra ver melhor é só clicar sobre ela, que se abre uma ampliação). Tal e qual a viagem do homem à Lua, hoje já tem gente dizendo que nada daquilo aconteceu, que foi tudo uma armação da zelite golpista, aliada à imprensa vendida. Então tá.


SACO SEM FUNDO
O tal Fundo de Incentivo ao Esporte está se mostrando mais do que generoso: é verdadeiramente coisa de pai pra filho. Uma ação da SDR de Curitibanos e da Secretaria da Cultura, Turismo e Esporte destinou a bagatela de R$ 250 mil, do nosso rico e escasso dinheirinho, para “estimular” o Eduardo Berlanda, na Stock Car Light (uma categoria de carros de corrida).

O moço que, por pura coincidência, é filho do secretário regional de... Curitibanos, Nilso José Berlanda, precisa mesmo de estímulo. Depois da quinta etapa do torneio brasileiro (de 9 etapas), está na 32ª posição, com um ponto (o primeiro colocado, Norberto Gresse Filho, de SP, tem 85 pontos). Concorrem 36 pilotos e até o folclórico Octávio Mesquita está na frente do Berlanda.

Vamos ver então se agora, com o paitrocínio incentivado do estado que é uma mãe, o moço desencanta e sai da lanterna.

AMIN TEMPERA O QUIBE
Esperto, o careca. Com uma só tacada, deu um jeito de manter o assunto do processo contra LHS vivo na mídia e jogou um balde de água fria na turma que estava se preparando para chamá-lo de golpista.

Esperidião reuniu a imprensa ontem para dizer que, qualquer que seja o desfecho do processo em que o STF examina o pedido de cassação do mandato do LHS, ele não assumirá o governo sem que haja nova eleição.

No trecho final da carta que distribuiu, diz o ex-governador:
“Saibam todos, acreditando ou duvidando: se o judiciário tomar a decisão de cassar o mandato em foco – por razões de direito que são conhecidas – não ofenderei Santa Catarina, exercendo o cargo sem preencher o supracitado requisito do voto! O Brasil está precisando de decisões que elevem o exercício da política a nível superior e melhor do que o atual. Se a decisão for a de destituir quem cometeu infração à lei e à ética, uma nova eleição será o caminho do exemplo que nosso País reclama e Santa Catarina merece e pode dar!”
TAI CHI BADESC
Certamente para acalmar credores e devedores, ou para reestabelecer a harmonia nos litígios bancários, o Badesc (Agência de Fomento de Santa Catarina), está contratando uma professora de Tai Chi Chuan para a Fundação Badesc.

Muita gente, nervosa e estressada, não vai entender por que o Badesc, cujo “negócio” é “financiar os investimentos produtivos e de infra-estrutura, e disponibilizar as informações setoriais e regionais necessárias ao desenvolvimento econômico e social do Estado de Santa Catarina” foi buscar alívio e conforto na milenar prática do Tai Chi Chuan. Para estes, meu conselho é: respirem fundo e relaxem.

4 comentários:

Anônimo disse...

Cesar, deve haver algum engano na sua nota sobre o patrocínio ao filho do Nilso Berlanda. Não é possível que um empresário dono de uma rede de mais de 70 lojas precise recorrer ao dinheiro público para patrocinar o hobby do pimpolho. Não, não pode ser verdade. Não nesse estado que é um farol da modernidade que vimos no blog do Ciasc.

E se for, imagina se o Luiz Henrique fica sabendo de um absurdo desses! Manda o Darth Vader cortar a mão do Berlanda no ato. Sabre de luz nele.

Carlos Andrade disse...

Cesar, liguei pro meu pai e xinguei ele hoje depois de ser sua coluna.
Pô, se ao invés dele ter estudado, tivesse se metido com política e ficado amigo ou pelo menos puxa-saco dos PMDBistas, poderia ter recebido uma capitania (que teimam em chamar de Secretaria para o Desenvolvimento Regional) para administrar e poderia patrocinar um MBA pra mim no MIT, nos EUA.

Com toda a certeza eu contribuiria mais, com o meu MBA, para a sociedade e economia catarinense que esse piloto aih. Ele, de concreto, deixará apenas resíduos da combustão interna do motor de seu carro.

Carlos Andrade

Anônimo disse...

Meu Caro Cesar,

Esse é o governo do Luiz Henrique. Patrocinio para o filho do Secretário participar de corrida de automoveis.

Tambem! Depois da ida dele (Luiz Henrique) para Europa por conta do Estado e participar do casamento da filha ( Mel a cantora pra lá de desafinada), tudo é possivel.

Esse sim é motivo para a cassação do Governador: FALTA DE ETICA.

Abs.


Pedro de Souza

Carlos Andrade disse...

Pessoal, nosso querido governador afirmou hoje cedo, e eu havia me esquecido deste fato no comentário acima, que logo acontecerá uma viajem sua ao Japão "para retribuir a visita de empresários daquele país" (palavras dele.

E eu ainda desejando estudar...
Talvez o idiota seja eu, pensando bem, ainda posso entrar pro ramo da política e participar dessa festa. Vou ligar para meu pai e me desculpar, afinal isso talvez nem existisse nos tempos dele e ele não tenha culpa de eu precisar estudar.

Abraços

Carlos Andrade