quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Quarta

VOLTEI!
Para alegria dos amigos e tristeza dos desafetos, cá estou novamente, enchendo a página com letrinhas de utilidade discutível e piadinhas de graça (no sentido de que já estão incluídas no preço do jornal).

O ser humano nasceu para as férias. O corpo é integralmente preparado para atividades de lazer, passeios divertidos, sonecas fora de hora, longos almoços, jantares esticados e muita, mas muita preguiça entremeando cada página de algum livro lido lenta e distraidamente.

Mas é só sentar-se à frente do computador, esperando abrir os milhares de e-mails acumulados pela semana de inatividade, que começam a doer as costas. E enquanto leio as notícias, para tomar pé das novidades, ressurge aquele velho reumatismo e turvam-se os movimentos do braço, repentinamente acometidos de alguma inflamação causada por alergia ao trabalho.

Neste momento em que dedilho as primeiras linhas da coluna que marca o retorno ao... vá lá, trabalho, já estou novamente curvado, encarquilhado, cansado. Sinto que até a pintura do cabelo já desbotou e, grisalho, barba por fazer, não tenho saída, a não ser conformar-me com a realidade cruel: acabaram-se as férias. Foram mini-férias, daquele tipo que acabam antes de começar, mas, como todas as férias, valeram a pena e deveriam ser estendidas.

Acho que vou ter que pensar num jeito de trabalhar uma semana (ou até mesmo quinze dias) e sair de férias por seis meses... Pronto! foi só começar a pensar de novo em férias que já fiquei mais animado.

SUB JUDICE

Depois de uma semana afastado vejo que quase nada mudou. O presidente do Senado continua enrolado, mas ainda presidente. O governador de SC, acusado de “abuso do poder econômico, abuso do poder de autoridade e uso indevido dos meios de comunicação social” levou um sustinho no TSE, quando o relator do processo votou pela cassação. Mas parece que já está tudo sob controle, pelo menos até o ministro que pediu vistas dar seu voto.

O Dário continua enrolado, mas ainda prefeito. Levou uma gelada da direção do PSDB, mas continua tucano.

E, no mundo da política federal, todos continuam falando mal do Lula pelas costas, mas fazendo todos os agrados possíveis nas intermináveis reuniões em que se troca apoio por cargos e verbas e vice-versa.

Ah, tem um rolo novo, envolvendo o juiz Bodnar, da Moeda Verde. A troca de desconfianças e farpas entre o juiz e o MPF enche de esperanças e de alegria os malfeitores confessos e os suspeitos: dificilmente os advogados deixarão de se aproveitar dessas pendengas para tratar de livrar a cara de seus clientes.

DIARINHO TEM PODER!
No dia em que voltei de férias vi, com satisfação, que este bravo jornal continua sua trajetória ascendente: deu um furo retumbante nos seus concorrentes, com a matéria sobre os euros escondidos na parede da casa do traficante. Furo, pra quem não sabe, é quando um jornal dá uma notícia antes dos outros.

O DIARINHO costuma furar seus concorrentes com notícias de Itajaí e Balneário Camboriú, onde tem sua sede e é líder de vendas. Mas um furo na capital (e não foi o primeiro), sempre deve ser comemorado. Mostra que a equipe, pequena, mas esforçada e compentente, tem aquilo que é fundamental para qualquer trabalho bem feito: tesão!

Parabéns, rapaziada. E bola pra frente, que o adversário não é de levar goleada e ficar quieto.

NOTAS AÉREAS

PLANEJAMENTO – Você tem certeza que está no Brasil quando, ao esperar as malas no desembarque internacional do maior aeroporto do País, em Guarulhos, percebe que faltam carrinhos para bagagem, para desespero daqueles cujas malas não têm rodinhas (ou alças). Mas, ao sair dali, já quase fora do aeroporto, vê centenas (milhares?) de carrinhos de bagagem, sem uso, “estacionados” em algum canto.

TINO COMERCIAL – O Boeing 737-300 da Varig, que fez o trajeto Congonhas-Florianópolis no último dia 13, às 17h, trouxe exatos 14 passageiros. A capacidade deste tipo de avião é, em geral, de 136 passageiros. Pois bem, mesmo com essa folga toda, de pelo menos um deles a empresa cobrou excesso de bagagem, à razão de R$ 4,30 o quilo, para malas que excediam os 20 kg previstos para cada passageiro.

E ainda falam em aumentar o preço das passagens, se tiverem que deixar mais espaço entre as poltronas.

MÁ-NUTENÇÃO – Leitor manda foto recente de poltrona de um avião da TAM, onde se vê um cinzeiro (há quantos anos o fumo foi banido dos vôos no Brasil?), corrosão e partes descascadas. E conta, com detalhes, como comprou passagem de classe executiva para ir para a lua-de-mel no Chile e teve que viajar na classe turística. A TAM mudou o tipo de avião que usa naquela rota, sem avisar. Deixaram até os coitados fazerem o check-in. Só deram a má notícia na hora de entrar no avião. Decerto para evitar que as vítimas cortassem os pulsos.

O NOSSO FUTURO

Hoje o LHS inagura, com pompa e circunstância, alguns quilômetros de asfalto em Governador Celso Ramos. Tinha acabado de ver esta informação na agenda do governador, quando li uma notinha, no blog do jornalista Dauro Veras (dauroveras.blogspot.com), que transcrevo na íntegra, porque vem bem a propósito:
“Marbella, balneário turístico no litoral sul da Espanha que o governador LHS visitou em março, foi tema de matéria na Folha de SP deste domingo: “Boom imobiliário destrói litoral espanhol”. Quase 400 prefeituras estão sob investigação por obras irregulares, muitas em praias sob proteção ambiental, e cinco prefeitos estão presos. De Marbella, diz reportagem de A Notícia em 27 de março, o governador de Santa Catarina pretende trazer um empreendimento espanhol com estrutura dez vezes maior que Jurerê Internacional. O novo complexo turístico ficaria sediado em Governador Celso Ramos.”
Por pura coincidência, o prefeito de Governador Celso Ramos quase perdeu o mandato por crime ambiental.

ENTRAVE AMBIENTAL
As advertências dos deputados federais peemedebistas, Valdir Colatto e Celso Maldaner, sobre “graves prejuízos” que um alegado rigor na aplicação das leis ambientais pode causar, fazem parte de um discurso que agrada ao governo (tanto estadual como federal), como um todo.

Lula e LHS, mais de uma vez, reclamaram dos entraves que Ibama e Fatma estariam criando para o “desenvolvimento”. E em Santa Catarina, no estilo de “uma no prego, outra na ferradura”, ao mesmo tempo em que anuncia investimento num evento internacional sobre energia renovável, com convidados do “peso” de Bill Clinton e Arnold Schwarzenegger, o governo estimula discursos como o dos dois deputados (citados ontem na coluna do Moacir Pereira), para quem “a legislação ambiental é, hoje, a maior inimiga dos agricultores”.

A BRONCA DA MÔNICA
Na última coluna que publiquei antes de sair de férias, falei sobre a matéria da revista Caras/Sul com o prefeito Dário Berger em Portugal, cujas fotos (muito boas, por sinal) eram assinadas pela jornalista Mônica Correa (assessora de imprensa da Codesc). Ela ficou muito chateada porque eu a coloquei na comitiva do LHS. E embora eu não tenha dito isso em nenhum momento, entendeu que eu tivesse afirmado que viajara com dinheiro público.

O fato é que eu a vi numa foto oficial, distribuída pelo governo, onde ela aparecia próxima do LHS, do Dário e de outros catarinenses em Portugal, e achei que ela também fazia parte do grupo. Mas ela garante que não:
“Não fui viajar com dinheiro público, nem fiz parte da comitiva do governador, encontrei com eles em Lisboa. Viajei com dinheiro da minha empresa, a TEXTO.COM. e nunca, em nenhum outro momento fiz parte da comitiva do governador LHS. Sou prestadora de serviços da Codesc, nem poderia viajar para o exterior com dinheiro público.”

COMENTÁRIOS DE VOLTA
Na minha ausência, bloqueei temporariamente os comentários aqui do blog (afinal, não estava acessando a internet todos os dias e não podia fiscalizar o uso deste precioso espaço, como manda a lei). Agora os comentários voltam. Com as restrições de sempre, que estão explicadas no texto da coluna direita, sob o título “Advertência”.

6 comentários:

Anônimo disse...

Só para avisar, o "furo" do Diarinho não existiu.
O Jornal Notícias do Dia também deu a matéria, em forma de nota, na página Patrulha, de segunda-feira.
Portanto o "furo" não foi furo.
A menos que só os veículos da RBS sejam considerados jornais em Santa Catarina.
Quem levou furo foi o DC, o AN e o Hora.

Cesar disse...

Ô anônimo, calma. O Notícias do Dia é jornal, mas não chega até Itajaí e BC. Por isso não está entre os principais concorrentes do Diarinho. Em todo caso, pelo que me contas, o ND “escondeu” a notícia numa nota. Ao Diarinho cabe, então, pelo menos, o mérito de ter-lhe dado o destaque merecido, com chamada na capa.

Anônimo disse...

Não sei se esconderam ou não, apenas li no Notícias do Dia. Depois vi a matéria nos outros jornais, na terça. Não leio do Diarinho, porque ele não circula em Florianópolis. Pelo que sei, vende 30 jornais na capital, isto não é circulação.

Cesar disse...

As mudanças que fiz na área de comentários, para não aceitar mais comentários anônimos, nada têm a ver com os comentários acima, que embora anônimos, mantém um nível aceitável de debate e polêmica. Tratam-se de outros, já deletados, neste post e em anteriores, cujo baixo nível e carga ofensiva pretendiam transformar este espaço de troca de idéias num espaço de ódio. O que não é justo para com os demais leitores.

Carlos Damião disse...

Não é verdade que o Diarinho não venda em Florianópolis. Já comprei o jornal em várias bancas da cidade. Não é o meu favorito, mas pelo menos pratica o velho e bom jornalismo. Quanto ao Notícias do Dia, tenho opinião semelhante: é um jornal de reportagem, não de produção jornalística, como está acontecendo com os veículos da RBS. Portanto, não vamos desmerecer o Diarinho [nem o Notícias do Dia], porque são jornais que resistem à linguagem RBS.
Ah, e bem-vindo de volta das férias, Cesar. Sei que havia gente babando de felicidade, espalhando boatos de que, desta vez, você não retornaria às páginas do Diarinho. Houve até quem dissesse que você havia sido cooptado pela RBS. Ora vejam.
Abraços do Damião

Anônimo disse...

Salve Cesar...
Bem vindo, de volta, rsss...
Inte.
Geff Sbruzzi