quinta-feira, 31 de maio de 2007

Quinta

A CORAGEM DO GUGA
A operação moeda verde mal e mal tinha acabado de tomar os depoimentos dos suspeitos de negociar licenças ambientais e o Guga Kuerten aparecia, nos folhetos de lançamento do Águas do Santinho Residence, endossando, com sua imagem e com sua assinatura, o empreendimento. A construtora Hantei, da qual o irmão do Guga, Rafael, participa como investidor, vai ocupar uma faixa de terreno, no Santinho, praticamente ao lado do Costão do Santinho. E certamente acharam que esta seria a época mais adequada para começar a divulgar o projeto.

Durante a semana surgiram alguns boatos que, por algum motivo (incômodos anteriores?) Guga teria pedido que tirassem sua imagem do material promocional. Ontem, o Guga me disse, por intermédio da sua assessora de imprensa, que não houve qualquer modificação, continua tudo como antes.

Parece evidente, a qualquer observador mais atento, que esse relacionamento do Rafael com a Hantei desagrada Guga. Não tem sido bom pra imagem dele, por causa dos desgastes desnecessários que acaba sofrendo a cada problema encontrado pela construtora. Por mais que ele explique e repita que não tem nada a ver com a construtora, que seu irmão é que é sócio, não tem como não respingar no membro mais famoso da família.

Mas não é do estilo Guga, que é um sujeito decente, chutar o pau da barraca, muito menos colocar o irmão em alguma sinuca. Vai agüentando firme. Boa sorte, então.

É O SEGUINTE, JUJU

Eu falei pra chefe que precisava de uma semana de folga. Cheguei a arranjar um atestado praticamente idôneo de famosa clínica. Mas ela me obrigou a trabalhar e o resultado foi ter publicado uma nota que, na visão crítica de um leitor crítico, o Maurício, estava completamente furada. Olha só:
“Vou imputar ao seu estado falimentar de saúde (ou ao excesso no consumo de ‘remédios’) a pisada na bola que foi seu comentário na terça, sob o título ‘É o seguinte, juju’.

Primeira pisada de bola: Você acha que o ‘juju’ tem eleitores que ligam para o que ele faz? Todos os votos dele provém de eleitores comprados pelos patrocinadores da campanha, que é a quem ele serve.

Segunda pisada na bola: Você acha que o ‘juju’ é pessoa de ter consciência? Danou-se.

Terceira pisada de bola: Você chama o ‘juju’ a permanecer na política. Deixa o cara ir. Não precisamos de pessoas assim. Precisamos sanear a Câmara. Outros precisam sair também.

No meu entendimento a conversa a se fazer neste momento é: eleitores do ‘juju’, vocês viram no que deu a meia dúzia de tijolos ou o tapinha nas costas que receberam do ‘juju’ em troca do seu voto? Ao menos aprendam com este caso e passem a votar direito nas próximas eleições.

E vocês, que gritam aos quatro ventos que anulam seus votos ou que votam em branco, estão vendo o que permitem que aconteça? A covardia de vocês em tomar parte do processo permite que outros eleitores que vendem seus votos elejam pessoas como o ‘juju’.”
VEM MAIS COISA
Estão para serem divulgados novos trechos de gravações da operação moeda verde. Não consegui saber do que se trataria agora, mas fiquei sabendo que o esquema continua o mesmo: primeiro sai na RBS e no DC e depois “o resto”, se quiser, terá acesso aos arquivos. É chato ser considerado “resto”.

Em todo caso, sempre tem muita coisa que eles não usam ou que acham menos importante e que só serão lidas em jornais independentes, como o nosso.

Enquanto isso, os escutados vão tocando a vida, confiando na memória fraca do povo e, alguns deles, na dificuldade de identificar, com precisão jurídica, seus patrimônios pessoais.

O TERROR BOLIVARIANO
A gente não tem conversado muito sobre isso, mas é bom ir colocando o assunto em dia. Por mais que desinformados, saudosos de uma volta aos tempos românticos da luta armada contra a ditadura (luta travada por meia dúzia na selva e por milhares nos bares, botequins e praias do Brasil afora) se esforcem não tem como enxergar lado positivo nas ações do Hugo Chávez.

Imaginam (deliram?), os que defendem Chávez aqui, poder um dia tomar os canais da RBS e colocar no ar uma programação “educativa, bolivariana”. Nós, que sofremos com a pressão monopolista dos grandes grupos de comunicação, em teoria, deveriamos até achar engraçada essa hipótese.

Mas, mesmo no DIARINHO, tem coisas sobre as quais não se faz piada e tem princípios que não podem ser negociados, sob pena de ruirem não só os nossos sonhos de uma imprensa livre num país democrático e justo, mas serem jogados, na lata de lixo da história, os sacrifícios e as lutas de todos os que nos antecederam.

Fiquem atentos e depois não digam que nunca ninguém avisou. Esse ódio travestido de ideologia permite a destruição de laboratórios de pesquisa, o fechamento de canais de televisão, a demissão de professores que não rezam pela mesma cartilha, fechamento econômico, nacionalismo, desmoralização do Legislativo e aparelhamento do Judiciário. Tudo isso leva ao mesmo buraco sem saída. Abram os olhos.

E, por favor, não amplifiquem a voz dos imbecis, como já dizia o Millôr.

Molecagem sobre foto do José Cruz/ABrESSE LULA... – A foto acima foi tirada na solenidade de abertura do Congresso da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão. Eles estavam no palco, diante de uma platéia enorme, composta de diretores das principais emissoras do Brasil. Que segredo, de tão importante e urgente, teria obrigado o presidente a se curvar desse jeito, ou com essa falta de jeito?

2 comentários:

tô de saco cheio disse...

Sobre a nota "terror bolivariano", fica um complemento: recomendo a leitura do blog do Orlando Tambosi (http://otambosi.blogspot.com/2006/03/chavismo-na-ufsc.html), que fala sobre a perigosa presença do chavismo (ou seria chauvinismo?) na ufsc. Merece leitura!

Anônimo disse...

Caro Cesar, sobre a conversa de Lula com o presidente da Abert. Lula cochichou o seguinte: se você falar mal de mim ou alguém da base aliada e faço aquilo que o Chavez fez. Rssss... essa foi bem sacada...rss.