sábado, 31 de março de 2007

Primeiro de abril! (volto na terça)

1º DE ABRIL!
Quando eu era mais jovem, o dia 1º de abril era o dia dos tolos. Dia de fazer pegadinhas. Dia da mentira. Era tão forte a história que até o golpe militar de 1964 virou golpe de 31 de março, para que ninguém viesse com brincadeiras de 1º de abril.

Daí, quando fui editor-chefe do jornal O Estado, no tempo em que o mar vinha até aqui e ali pra cima era tudo mato, resolvi macaquear os norte-americanos, que no dia da mentira fazem brincadeiras colocando notícias falsas nas capas de seus jornais.

E preparei uma capa de 1º de abril para o jornal. Falava, se a memória não me trai, da interdição da ponte Hercílio Luz (uma coisa inimaginável, na época, embora sempre temida) e das dificuldades que a turma teria. E tinha outras chamadas, todas falsas. Lá na página dois é que eu explicava que aquela capa era uma brincadeira de primeiro de abril.

Claro que eu estava meio preocupado com a possível repercussão. Afinal, nunca antes neste país um jornal tinha feito uma capa como aquela, totalmente de brincadeira. A cada passo da confecção da capa eu dava uma olhada. E mandava tocar.

Fui pro lado da rotativa, para ver como ficaria impresso. Assim que a tinta foi acertada e sairam os primeiros exemplares, peguei o jornal, olhei e mandei parar a impressão.

Tinha ficado forte demais. O Comelli (dono do jornal), Florianópolis e quiçá Santa Catarina não estavam assim tão americanizados para encarar com naturalidade uma brincadeira daquele tamanho (o jornal, na época, era tamanho standard, daqueles grandões).

Pelo sim, pelo não, o jornal circulou, no dia da mentira, com uma capa de verdade. Fiquei tão chateado com a minha falta de coragem, que nunca mais falei nisso. Acho que nunca contei esta história em público. Talvez tenha comentado em alguma aula, mas em jornal acho que é a primeira vez.

MARADONA E SOBEL

De tudo que vi e li sobre a maluquice do rabino Sobel (preso roubando gravatas em Miami), a coisa mais sensata foi o que escreveu o Juca Kfouri. Ele juntou os dois personagens que tiveram uma vida memorável e, em determinado momento, escorregaram na maionese: Sobel e Maradona.

Entre outras coisas, disse Kfouri: “que se ignore a biografia de um homem pego em erro grave é incompreensível. Para alguma coisa há de valer o passado das pessoas”.

Não se pode apagar os bons e produtivos momentos do Maradona porque agora ele não consegue parar de cheirar. Não se pode esquecer a coragem com que o rabino se portou nas piores horas da história brasileira, porque agora, depressivo e sob a ação de remédios, virou cleptomaníaco.

Diz o Juca: “se a vida pregressa não vale para nada, de que vale a vida?”

CAOS GOVERNAMENTAL

O que tem infernizado a vida daqueles que precisam viajar de avião é o caos em que Anac, Defesa e governo, se encontram. Não tem nada de caos aéreo. É caos ao rés-do-chão mesmo.

Ontem os controladores publicaram um manifesto onde apontam, novamente, as mazelas que só o governo não vê. Fazem denúncias, levantam questões graves. Mas não se ouve, do presidente da República, uma única palavra sensata que possa tranquilizar o contribuinte.

Lula fez apenas uma cobrança retórica, para aparecer no noticiário: “quero que me digam o dia em que isto vai acabar”. E não deu prazo para que os três patetas dêem a resposta pedida. E dá-lhe bate-cabeça, protelações, desvios de rota. E o contribuinte, idiota e desamparado, dorme nos bancos dos aeroportos, mal servido pela Inchaero. Espera horas dentro de aviões cada vez mais alquebrados. E reza para, se conseguir voar, possa chegar vivo ao seu destino.

A BRONCA DO LEITOR
A propósito da dispensa de licitação do Ministério Público estadual, para conserto de ar condicionado, a que nos referimos ontem, um leitor manda uma sugestão para eles: “da próxima vez que ocorrer de não aparecerem candidatos aos pregões, talvez seja melhor contratar a empresa por meio de carta-convite, em vez de dispensa de licitação. Porque aí pelo menos tem três orçamentos”.

QUE MERDA!
Às vezes não dá um cansaço de viver num lugar onde coisas básicas como o esgoto precisam de ordem judicial para serem feitas?

Florianópolis, a Funasa e a Casan foram condenadas pela Justiça Federal a implantar um sistema de esgotos no Canto do Lamin, em Canasvieiras, norte da Ilha de Santa Catarina.

Não tem rio, riacho, córrego, praia e baixio deste nosso estado, que não receba seu quinhão de merda. Cagões de todos os tipos, níveis sociais e títulos despejam solenemente seus detritos no ambiente que nos cerca. E fazem de conta que não sabem o que está acontecendo.

Seus porcalhões engravatados, seus nojentos com doutorado, seus imundos letrados: não adianta nada o dinheiro, os títulos, as viagens, as propinas, o nariz empinado das autoridades. A Santa e Bela Catarina está afundando na merda. Literalmente. E em todos os sentidos.

Precisar de ordem judicial para construir esgoto é sintoma de um câncer intestinal no cérebro de quem teve e tem alguma responsabilidade. Nem adianta apontar o dedo para o adversário. Tem antes que olhar para o teu rabo. E tomar conta para que o que sai dele não vá para os rios e para o mar.

Gente hipócrita e incompetente que fala, fala e não consegue resolver um dos mais antigos, mais graves e mais urgentes problema da humanidade.

E DÁ-LHE CELULAR – O presidente Lula foi ontem a uma solenidade de diplomação de alunos do Pro Jovem de Pernambuco e, como um ídolo popular ou político em campanha, posou para fotos. O número de celulares com câmera é impressionante (nunca é demais lembrar: neste blog, se clicar sobre a foto, abre-se uma ampliação).

10 comentários:

marcello disse...

Prezado Cesar Valente
Muito boa sua montagem da ponte Hercilio Luz em 1º de abril!
Quanto ao apagão aéreo é vergonhoso mesmo!
E não é que o Lula conseguiu decolar antes que o caos se instalasse?

Anônimo disse...

Esse país é uma vergonha. Nós vamos ao contrário da evolução. Aqui é o país da leis, porém nada é cumprido. Sempre tem um jeitinho. É por isso que vivemos no brasil (com letra minúscula sim).

Anônimo disse...

Caro Cesar Valente,
eu poderia escrever um livro, com tanta indignação que tenho. Isso tudo que acontece hoje me remete aos tempos em que a geração que se criou na ditadura era tida como alienada. Pelo contrário, essa geração é lucida, fruto das adversidades da época. Hoje a geração da famosa sociedade do conhecimento não sabe nem quando é noite. Os governantes e burgueses pintam e bordam e são poucas as vozes como você e o Paulo Alceu, para cutucarem essa gente. Não sou contra os ricos não, sou contra pessoas desonestas, que pensam, porque tem dinheiro, podem comprar nossa dignidade. É Isso.

Thomas Jefferson disse...

Dias atrás comentei no site do Paulo Alceu sobre a miopia que a sociedade está vivendo, agora é moda caçar os farristas do boi. Sou terminantemente contra essa prática, porém, no meu entendimento o nosso país e estado têm muitas prioridades antes dessa. Os nossos deputados federais estão para aumentar seus salários para R$ 31 mil e ninguém protesta, mas a farra do boi... ah, tem muito ambientalista reclamando.
Valeu!

Anônimo disse...

Cesar,

O Moacir Pereira na sua coluna de hj diz que o Altair de Marco esta organizando uma reuniao entre os procers do PMDB que estao se degladiando por cargos e vantagens.

Ao reunir numa sala Dejandir Dalpasquale, Geovah Amarante, Icuruti Pereira e Edson Andrino com o Governador LHS numa sala sem testemunhas, vai haver morte.

Pedro de Souza

Carlos Henrique disse...

Já que você falou em ar condicionado, me surgiu um assunto que seria interessante comentar. Você sabe que nas nossas escolas estaduais as salas de aula não tem ar-condicionado? Agora imagine a cena: mês de março, sol a pino, salas superlotadas com 40 alunos ou mais. É possível ministrar aulas nessa condição? Será que alguma repartição da Secretaria da Educação trabalha sem ar-condicionado? Então por que nossas crianças são obrigadas a isso? Lembrando que o dinheiro que o governo gasta mandando compulsoriamente uniformes horríveis, que os alunos repudiam e não usam (mas essa é outra história), seria suficiente para comprar aparelhos de ar-condicionado para todas essas salas de aula, e ainda sobraria pra pagar a conta de luz. Ou seja, o dinheiro existe, mas a prioridade é fazer propaganda com nossas crianças.

Aluizio Amorim disse...

A profusão de celulares se deve exatamente àquilo que os petralhas mais satanizam, que é a privatização. Hoje o mercado - igualmente atacado com virulência pelo esquerdismo - está levando as companhias de telefonia a darem celulares de graça para os usuários, cobrando unicamente pelo uso. É por essas e outras que os EUA - também demonizado pelos arruaceitos botocudos - continua e continuará sendo o maior país do mundo, o mais forte economicamente. Não é à toa que todos tentam, de qualquer maneira, imigrar para lá. Ninguém luta desesperadamente para imigrar para Cuba, ou Venezuela ou Bolívia. hehehe

Caríssimo Cesar:
a verdade é que não dá mais para suportar esse discurso de clichês e jargões de uma esquerda extemporânea e que transforma o Brasil numa república sindicalista.
O episódio da quebra da disciplina e hierarquia da Aeronáutica pelo Apedeuta e seus sequazes evidencia de foram irretorquível que o Estado de direito democrático já é uma quimera.

Espere só para ver quando entrar no ar a TV petralha comandada pelo petralhístico mais cretino do jornalismo e que envergonha a categoria pelo seu puxa-saquismo, o Franklin. Todos sabem que ele foi para a rua da Globo por utilizar a emissora para propagar como palanque do PT et caterva. Argh!

abraços do

Aluízio Amorim
http://oquepensaaluizio.zip.net
JORNALISMO POLITICAMENTE INCORRETO!...HEHEHE..

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Tenho procupacoes maiores que a farra do Boi. As criancinas sem sem escola levadas ao trafico por que tem uma elite consumindo drogas me encomoda muito masi que a farra do boi.

A indignacao dos paulistas, dos cariocas e das elites para com a farra do boi, tem sido maior que a criancas e e todos aqueles assassinados pelas balas perdidas.

Que gente sem coracao! A Rita Lee, consumidora de droga contribuiu muito para que o trafico tenha tomado essas proporcoes. Ela e todos os consumidores de maconha e cocaina. Gente cinica.

Pedro de Souza

Anônimo disse...

Acabo de ler na coluna do Sartori que a Assembleia LEgislativa vai gastar 3,5 milhoes de reais em campanha publicitaria.

Nao me consta que o LEgislativo Estadual tenha que vender alguma coisa. Anuncio soh se fou pra vender.

Ate os anuncios do executivo deviam ser proibidos.

Depois do Valerioduto ficou claro para toda a sociedade que atraves do setor publicitario se faz um belo caixa dois.

O Presidente Julio Garcia, ate entao uma unamidade naquele poder, deve ter uma otima motivo para explicar ao gastar toda essa grana.