quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Quarta


TÁ TUDO DOMINADO!
A gente, que é nativo de Florianópolis ou naturalizado, nem liga muito quando o pessoal vem com “Floripa isto, Floripa aquilo”. Porque essa tal “Floripa” é a cidade que eles inventaram e na qual, aos poucos, Florianópolis se transforma, mas não é Florianópolis.

O fato é que a Ilha virou um “point” que os marqueteiros querem fazer render. Faz tempo que a gente acha que a coisa tá demais. Mas o principal sinal que a coisa está transbordando é quando até mesmo nos veículos da RBS, principal estimuladora da comercialização da Ilha, da cidade e da “marca” Floripa, começam a reclamar do exagero.

É provável que o colunista Cacau Menezes, ao dizer em sua coluna que “o uso de nossas praias para fins comerciais, neste Verão, está exagerado, quase passando dos limites”, estivesse apenas dando voz a alguma reclamação de leitor. Mas acertou na mosca. O tal projeto “Floripa Tem”, da RBS, é uma demasia que, se a capital tivesse vereadores dignos desse nome, renderia, no mínimo, debates acalorados sobre quem ganhou o quê e por que.

TEBALDI REAGE
O prefeito de Joinville afirma que nunca teve qualquer relacionamento com a ex-miss Brasil Taíza Thomsen, que está desaparecida. Marco Tebaldi promete processar o jornal Gazeta de Joinville, que teria cometido “um ataque descabido e mentiroso” sobre sua honra, ao falar sobre o assunto.

Numa nota de sete pontos (que, estranhamente, não foi publicada no site de notícias da Prefeitura), Tebaldi reitera que manteve, com a miss, apenas o relacionamento protocolar que cabe ao prefeito ter com uma representante da cidade em concurso nacional.

Mas as explicações do prefeito não tocam num ponto importante: quem levantou a hipótese do relacionamento dos dois ser mais do que apenas protocolar, segundo o jornal, foi a própria esposa do Tebaldi, D. Dilamar. Ela ligou para a família da miss falando nisso e depois confirmou, pro jornal, que teve a conversa. Foi graças a esta inconfidência doméstica que ficamos sabendo das suspeitas. Sobre isto, Tebaldi silencia. E D. Dilamar, até onde consegui saber, também não veio a público desmentir o que o jornal diz que ela disse.

Aliás, no jornal que o Tebaldi quer processar “civil e criminalmente”, pude ler que a própria Taísa disse à família dela que não tinha nada com o prefeito: “é tudo mentira”.

Bom, ao que tudo indica trata-se de apenas um daqueles malentendidos que acabam sendo amplificados e complicados por fatores externos. No caso, o misterioso desaparecimento da moça e as disputas políticas locais.

POSSO ELOGIAR?
Tem um monte de coisas que os irmãos Berger fazem que eu não gosto. LHS também, de vez em quando, pisa na bola. Mas agora tenho que falar bem de uma obra conjunta (teve até dinheiro do Lula, lá): o asfalto da rodovia de acesso à Tapera ficou uma beleza. Pra quem não conhece, é aquela estrada que encurta e facilita o caminho para o Ribeirão da Ilha. Tinha sido asfaltada, décadas atrás, em véspera de eleição. Na primeira chuva saiu tudo, ficaram só os buracos. Mas agora tá nova e lisinha. Brigadim.

O CASO DA INSALUBRIDADE NA FAZENDA
O cargo de Secretário de Estado da Fazenda de Santa Catarina poderá ser obrigado, pela Organização Internacional do Trabalho e pelos órgãos da ONU que cuidam da segurança do trabalho, a usar uma etiqueta vermelha e ter uma buzina intermitente que grite “perigo” em cinco idiomas a cada meia hora. Tudo vai depender de exame que uma comissão internacional fará nos fatos recentes envolvendo Secretários da Fazenda.

O nosso Secretário para Assuntos Internacionais, o Quirido (My Dear, em inglês) Vinícius Lummertz, está em Berna tentando convencer o Tribunal da ONU para pequenas causas, que a recente apendicite do secretário mais recente não deve ser enquadrada no rol de acidentes de trabalho.

Ele espera ser bem sucedido porque, como explicou em seu francês castiço para a Rádio Suíça Livre, “uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa”. Segundo um assessor bem informado, não há como relacionar os eventos: “nem demissão, nem apendicite, nem doença cardíaca são causadas pela insalubridade da função, as causas são exógenas e independentes. De acordo com nossos cientistas, essas infelicidades originaram-se em alguma praga rogada por adversário político”.

Pelo sim e pelo não, a associação dos atuais e futuros Secretários de Estado da Fazenda já entrou com um requerimento pedindo que sejam incluídos no contra-cheque um adicional de periculosidade, um seguro reforçado e um auxílio-moradia. Diz o secretário da entidade que o auxílio moradia não tem nada a ver com o caso, mas eles resolveram colocar porque, nessas horas, o pessoal fica distraído e acaba passando.

LAGARTIXA SEM FOTO
Será sexta-feira a “inauguração” da reforma do túmulo do eterno Rei Momo da capital, o Lagartixa. Coisas do secretário do turismo, Mário Cavallazzi, que não perde oportunidade pra inventar moda. Na semana passada, depois de muito custo, o assessor de eventos da secretaria de Turismo Tiago Silva conseguiu uma foto de Lagartixa. Mandou ampliar e colocou no túmulo recém-reformado.

Só que um fã do Lagartixa, algum larápio que adora carnaval, já fez o “favor” de levar a foto embora!

COMEÇA AMANHÃ!
Os novos deputados, eleitos em outubro, começam a trabalhar amanhã. Tomam posse às 9h e pegam no batente já às 14h: o primeiro serviço é eleger a direitoria. Tá todo mundo acertado que o presidente será o Júlio Garcia, que já foi eleito por unanimidade da outra vez e pode ser que repita a dose.

Para os demais cargos na mesa diretora, também está tudo mais ou menos acertado e alinhavado. Se escapar um pontinho aqui ou ali, não fará com que a costura desande ou que o plissado não fique no lugar.

LHS terá um privilégio que poucos governantes tiveram: uma assembléia majoritariamente a seu favor. O que nos faz supor que tudo o que o governo enviar será aprovado do jeito que o governo quiser (sem maioria tão expressiva isso já ocorria, de certa forma, na legislatura que termina hoje).

Há alguma expectativa sobre a forma e o tom com que a oposição enfrentará a desvantagem numérica. Será uma tarefa árdua, remar contra a maré, perdendo nas votações e esperneando na Tribuna (e torcendo para que o eleitor ouça alguma coisa, no meio do carnaval que a situação fará).

Parabéns a todos os que têm a honra de representar os catarinenses, boa sorte e juízo. Lembrem-se que a gente adora falar mal de maus políticos.

CASANTUR
A Casan inicia, hoje, uma nova atividade: passeios turísticos grátis. O guia Walmor de Luca leva deputados, vereadores, funcionários municipais e estaduais, sindicalistas de vários setores e, naturalmente, os alegres rapazes e moças da imprensa, para uma interessantíssima visita às obras do sistema de esgoto, em vários pontos da capital.

O ponto alto do passeio é o almoço, também grátis, no hotel Maria do Mar, onde decerto o guia Walmor fará um breve discurso de agradecimento.

A caravana de ônibus sai cedinho, às 8h, da sede da Casan e depois de uma passadinha pra ver a nova tubulação que trará água para a Ilha, a turma vai mergulhar no esgoto. Ao final saberá tudo sobre esse momentoso assunto.

Além da nova atividade turística, eu acho que o que a Casan quer é mostrar o que está fazendo na capital, antes que os irmão Berger decidam cancelar o contrato e jogar-se em alguma aventura privatista ou municipalista. O tempo dirá se a estratégia funcionou.

3 comentários:

Anônimo disse...

Cesar Valente,

Me responde uma coisa por favor: por que sua coluna não está na clipagem do governo do Estado?

Cesar disse...

Boa pergunta. Mas não sei a resposta. Talvez a turma da Secom, que faz a clipagem, possa explicar.

Ulysses Dutra disse...

Oi César

Realmente a qualidade de seus edis é uma marca de Florianópolis né não?
Um abraço