quinta-feira, 18 de janeiro de 2007

Quinta

A SAIA JUSTA DO LHS
O apresentador Roberto Salum recebeu ontem o governador LHS no seu programa da TVBV. E contou uma história triste: estava endividado, duro, sem ter pra quem apelar. Foi então ao governador pedir ajuda. Pronto. Como num passe de mágica, a secretaria da Comunicação do governo estadual passou a prestar atenção no programa do Salum e acabou enquadrando-o no rígido plano de “mídia técnica” implantado pelo secretário Derly. E todos ficaram felizes.

Com o patrocínio oficial, Salum colocou as contas em dia e pode continuar tocando a vida, em sua campanha permanente para ser secretário da segurança. Ao presenciar tal revelação pública, o governador sentiu que estava metido numa das maiores saias justas da sua carreira. Dizer o quê? Tentou ser gentil, afirmando que não deixa os amigos na estrada.

Acabou sendo pior a emenda que o soneto. Agora todos os aliados do governador que têm jornais, rádios e TVs vão começar a chorar pitanga, pra ver se também levam uma ajudinha da secretaria de Comunicação, igual à do Salum. E os inimigos fazem o maior carnaval com a gravação do programa. Dizem que ajudar amigos com dinheiro público é ilegal, imoral e engorda.

===============================
FOFOCAS PALACIANAS
Lembram do Aldo Hey Neto, aquele funcionário da secretaria da Fazenda que foi preso, acusado de fazer parte de um esquema de sonegação de impostos e tinha em casa uma montoeira de dinheiro vivo?

Pois então, na semana passada, escreveu uma cartinha para o colunista Cacau Menezes, da RBS, fazendo uma enorme fofoca. Numa carta só lançava dois aleivos (que é como os antigos chamavam as calúnias): chamava o Cacau de boiola e dizia que o Centro Administrativo tá cheio de corruptos.

Pronto, foi o que bastou para criar um ti-ti-ti estadual e quiçá nacional. Não por causa das insinuações feitas a respeito do colega. Mas por causa da lama gravíssima que lançou sobre o palácio. Afinal, se um acusado de crime diz que há outros criminosos na casa que antes o abrigava, fazendo claramente uma chantagem ou ameaça, das duas, uma: ou está blefando ou sabe de alguma coisa.

O silêncio do Centro Administrativo a respeito é comentado pelo deputado Vieirão (PP), no seu blogue. Ele acha que o Aldinho tem o poder de fazer calar o Centro Administrativo.

NO EMBALO
Aproveitando o tom da carta do Aldinho, o Marcos Bayer (que foi assessor do Amin) jogou mais lenha na fogueira e disse que os dois secretários da fazenda “sumiram” do Centro Administrativo. Felipe Luz, que no final do ano, depois do infarto, largou o pepino da fazenda e voltou pra Sadia, ficou chateado com a insinuação e escreveu ao Cacau dizendo que não saiu de fininho nem sumiu. Explicou-se na boa.

Mas nem uma linha sobre a outra questão, a afirmação do Aldinho (“corruptos que campeiam no Centro Administrativo”). O silêncio, como diz o Vieirão, “continua retumbante”.

DIZER O QUÊ?
No fundo, é mais uma saia justa em que o LHS foi colocado. Uma outra situação de onde é muito difícil sair sem arranhões e onde ficar quieto talvez seja a melhor tática. Dizer o quê a respeito de uma fofoca dessas, lançada no ar por um sujeito acusado de corrupção, que não tem muito mais o que perder? Sem falar que os adversários tomarão qualquer coisa que for dita a respeito, como admissão de culpa.

========================
APAGÃO DAS EMPREITEIRAS
O jornalista Elio Gaspari publicou na Folha um artigo muito interessante, dizendo que “depois do apagão das companhias aéreas, veio o apagão das empreiteiras”. Ele comenta a forma como as empresas envolvidas trataram o desabamento da obra no metrô com desdém e como faltaram com respeito à população. Diz Gaspari:
“O consórcio da obra do metrô paulista é formado por cinco empresas de engenharia que juntas faturam anualmente US$ 3,5 bilhões. São gente grande: Odebrecht, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez e OAS. Demoraram um dia inteiro para falar do desastre e, quando o fizeram, passaram a responsabilidade às chuvas do Padre Eterno.”
O ESCÂNDALO DO DETRAN
O que o Detran de Santa Catarina está fazendo com a população beira o deboche. Agem com um deslavado sentimento de impunidade e têm a tranquilidade daqueles que sabem o que estão fazendo e quais os interesses devem proteger.

A Justiça mandou parar com aquela farra dos cursos para renovar carteira. O Detran, ou os espertalhões que se abrigam por lá, bolaram um plano “genial” para burlar a lei e continuar favorecendo as auto-escolas: colocam, na prova, questões sobre assuntos que não estão nas apostilas às quais o público tem acesso. Resultado, roda quase todo mundo.

A saída? Ceder ao achaque das auto-escolas associadas ao Detran e pagar o tal curso. Aí não tem dificuldade nenhuma, porque nem prova precisa fazer. Com o pagamento em dia, ninguém vai perguntar coisa difícil. O novo diretor do Detran teria uma grande oportunidade de se consagrar diante do contribuinte, apurando e botando gente na cadeia. Mas algo me diz que não vai acontecer nada (exceto, quem sabe, algum aumento nas mensalidades do tal curso imoral e indecente).

ESPERTEZAS
Uma leitora do Paulo Alceu diz que, na entrada do Planeta Atlântida, retiraram um pingente de prata da filha dela (de 2cm), porque “poderia ser usado como arma”. E não devolveram mais. Grande negócio esse: recolher pertences pessoais e embolsar “para garantir a segurança”.

Depois é só vender.

6 comentários:

Anônimo disse...

Caro Cesar,

O que causa pasmo no caso do Aldogate eh que a imprensa e seus colunistas estao mais calados que o Centro Administrativo.

Todo mundo sabe que ha algo de podre no reino do governo sobre o Compex.

Meu reino por uma entrevista com o funcionario paranense que esta louco para falar. Senao nao teria mandado a carta ao colunista Cacau Menezes.

As impressoes digitais do pai e filho Bornholdt certamente estao nas kakas do Compex.


Abs.


Pedro de Souza

Anônimo disse...

Taì uma boa ideia...uma entrevista com o Aldinho, de preferéncia acompanhado de um bom vinho!! ha hhaha

Anônimo disse...

A ligacao da imprensa catarinense com o poder eh antiga. Me lembra um colunista que ridicularizou um governador em fim de mandato por ter dito que havia feito mais de 20 mil obras.
Entao fez um programa de tv para que o Governador pudesse enumerar suas obras. No fim concordou e parabenizou o governador.
Como premio foi nomeado como procurador junto ao Tribunal de Contas, cuja aposentadoria lhe dah um salario de mais de 20 mil por mes.
Por isso: VIVA OS BLOG'S e em especial o do Cesar Valente.

Abs


Pedro de Souza

Anônimo disse...

Se realmente isto for verdade toda a credibilidade da secretaria de comunicação vai pra lata do lixo. É um caso de polícia. Como dono de um pequeno jornal, porém sério me sinto envergonhado com tal medida adotada pelo secretário, que infelismente continua no cargo beneficiando só os amigos dele.

Anônimo disse...

Ahhhh, então é por isso que o Salum tava lambendo o saco do governador no programa de ontem, agora entendi!!!

Luis disse...

Com a troca dos terceirizados do governo do estado por estagiarios surgem as seguintes perguntas:
1. só agora o Governo LHS notou que podia pagar 80% a menos pelo serviço....
2. A qualidade e responsabilidade dos serviços prestados por terceirizados (médicos, enfermeiras, engenhierios etc. como é que fica como os estagiarios...